sexta-feira, 5 de abril de 2013


JULGAMENTO DO CABO JEOÁS É ADIADO POR FALTA DE TESTEMUNHAS E ACUSADOS

O possível julgamento do cabo Jeoás Nascimento, que deveria ter sido realizado nesta sexta-feira (5), foi adiado para o dia 7 de junho. O motivo foi a falta à audiência de dois réus no processo, bem como a ausência de algumas testemunhas. O policial potiguar e outras 11 pessoas são acusadas de formação de quadrilha e incitação ao crime durante o movimento grevista realizado na Bahia, no começo de 2012.

Em conversa com a reportagem do Portal BO, o advogado Paulo César Ferreira da Costa, que defende o cabo Jeoás, explicou que a decisão de adiar a audiência foi tomada em comum acordo entre a defesa e o Ministério Público da Bahia.

Ele informou ainda que os denunciados Marco Prisco Caldas Machado e Josafá Ramos dos Santos enviaram atestados médicos justificando ausência na audiência. Os 12 réus no processo de número 0317314-48.2012.8.05.0001 são apontados como líderes do movimento grevista dos militares da Bahia, que resultou, inclusive, em prisões.

Uma delas foi o próprio cabo Jeoás Nascimento, que passou 40 dias detido por força de mandado de prisão. “A gente tem a convicção de que não há nada nos autos que fundamentem a denúncia e nem mesmo uma condenação para Jeoás. Então, estamos confiantes de que ele será absolvido nesse processo”, destaca o advogado Paulo César, que atualmente preside a comissão de Criminalística da Ordem dos Advogados do Brasil no RN.

PORTAL BO


CABO JEOÁS VAI A JULGAMENTO NESTA SEXTA-FEIRA NA BAHIA

O cabo Jeoás Nascimento, da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, irá sentar no banco dos réus, na cidade de Salvador, na Bahia, nesta sexta-feira (5). O policial é acusado de formação de quadrilha e incitação ao crime, após ter liderado movimento grevista naquele estado, no início do ano passado.

Na ocasião, Jeoás chegou a ser preso por mandado de prisão, juntamente com mais 11 diretores de associações nacionais e da Bahia. O policial potiguar é vice-presidente da Associação Nacional dos Praças e chegou a ser apontado como um dos cabeças do movimento grevista, no entanto, cabo Jeoás se defende alegando que lutava por direitos da categoria. 
“Tenho muita fé na justiça divina e confio que a justiça dos homens será feita. Meu papel na greve da Bahia foi de intermediação e articulação política na tentativa de negociação. Estava representando uma entidade Nacional e, em nenhum momento, cometi crime algum, senão o de lutar por direitos e melhorias para uma classe”, declarou ao Portal BO.
Cabo Jeoás Nascimento informou ainda que será acompanhado, no julgamento, do advogado Paulo César Ferreira da Costa, que atualmente preside a comissão de Criminalística da Ordem dos Advogados do Brasil no RN.

No ano passado, o policial passou 40 dias preso no Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), em Natal, após se apresentar espontaneamente no Quartel do Comando Geral. Jeoás chegou a ser transferido para Bahia, mas depois, por um entendimento entre o Comando da PM/RN e o comando da PM/BA, voltou e cumpriu a prisão preventiva em Natal.

PORTAL BO

 Tabuleiro Grande-RN: Discussão termina em com duas mortes


Damacicleide e Lima Neto
Um Policial Militar lotado no Destacamento Policial de Taboleiro Grande/RN após uma discussão sacou sua arma de fogo, acredita-se ser uma pistola Ponto 40 e atirou contra a pessoa de Damacicleide Bessa Medeiros, 36 anos, atingindo no peito esquerdo morrendo na hora, ao ver o primo caindo Francisco José Lima Neto, 24 anos, tentou se aproximar e intervir, foi atingido com um tiro também no peito esquerdo efetuado pelo  PM ,  Lima Neto como era conhecido, ainda chegou a ser levado para O HRCCA em Pau dos Ferros/RN mas faleceu antes de chegar a unidade hospitalar, após  a pratica do duplo homicídio o soldado identificado como Odionelson evadiu-se tomando rumo ignorado, o fato ocorreu por volta das 14:05 horas na Rua  Vital de Castro, centro da cidade.

O sargento PM Gilton, comandante do Destacamento Militar do município, comunicou o fato ao comandante do 7º BPM, o qual enviou varias viaturas para auxilia-los nas buscas do policial, no momento do fato Odionelson se encontrava fora de serviço.

O delegado Anderson Rodrigo de Oliveira, Delegado de São Miguel/RN que responde pela Delegacia local foi comunicado comparecendo a cidade e já deu inicio as investigações para que seja esclarecido a motivação do crime, ainda não se pronunciou sobre o caso.

Lima Neto já havia escapado  da morte depois do pleito eleitoral de 2012, após uma discussão política foi alvo de disparos de arma de fogo, na ação um outro jovem foi atingido e morreu sem ter nada com a discussão , relembre AQUI.

O PM prestava seus serviços no município há mais de 5 anos, era bem aceito pela população local, o clima atual na cidade e de apreensão. 
Creditos das fotos: João Moacir
 Uma equipe do ITEP?RN comapreceu ao local e removeu o corpo da vitima para sede do orgão em Mossoró-RN, para realização dos exames de praxe.

FONTE: Nosso Paraná 

quarta-feira, 3 de abril de 2013


Oi leva multa de R$ 1,82 milhão por falha no RN


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu nesta semana aumentar o valor de uma multa que havia aplicado à operadora de telefonia Oi no Rio Grande do Norte. A multa, que antes custaria R$ 1,73 milhão à empresa, subiu para R$ 1,82 milhão. A razão da multa, diz a Agência, é o descumprimento do Plano Geral de Metas de Universalização do Serviço de Telefonia Fixa no estado. 
Rodrigo Sena
A empresa teria descumprido a meta de universalização da telefonia fixa em 17 localidades do Estado, de acordo com a AnatelA empresa teria descumprido a meta de universalização da telefonia fixa em 17 localidades do Estado, de acordo com a Anatel

Depois de analisar um pedido de reconsideração feito pela operadora Telemar Norte Leste – a Oi, a Anatel resolveu alterar o valor. A decisão foi publicada na última segunda-feira no Diário Oficial da União. 
Na decisão, o Conselho Diretor da Anatel explica que uma das infrações consideradas no processo, que data de 2003, foi excluída, reduzindo o valor da multa original de R$ 1,84 milhão para R$ 1,73 milhão. Mas o cálculo passou a considerar a existência de antecedentes, o que elevou o valor da sanção para o atual valor de R$ 1,82 milhão. 
A operadora, de acordo com a análise assinada pelo conselheiro relator do processo, Jarbas José Valente, teria descumprido a meta de universalização da telefonia fixa em 17 comunidades, distritos ou municípios potiguares, entre eles Monte Alegre e Montanhas. 
Esta não seria a primeira sanção imposta pela Anatel à operadora neste ano. Nacionalmente, a Oi acumulava até o final de março cerca de R$ 75 milhões em multas, segundo reportagem de O Globo. A Anatel não divulgou o levantamento mais recente até o fechamento da edição. 
Procurada pela reportagem, a operadora informou que a multa no RN refere-se a fatos ocorridos em 2003 e que a companhia sempre avalia a eventual possibilidade de ingressar com recurso. “A Oi entende que, em muitos casos, o valor destas sanções é inúmeras vezes superior ao do reparo da falha pontual prontamente corrigida quando da autuação, deixando assim de ser observado o princípio da razoabilidade e proporcionalidade das multas”, disse, por meio da assessoria de imprensa. 
A operadora acrescentou que investiu R$ 6,6 bilhões na expansão da rede em 2012 e que prevê mais R$ 6 bilhões de investimentos em todo o país este ano. O dinheiro, segundo a operadora, será destinado à expansão e à melhoria da infraestrutura, novas tecnologias e melhorias de processos, para assegurar a qualidade no atendimento e na prestação dos serviços.

Telefonia móvel foi alvo em 2012

No ano passado, a Oi enfrentou problemas relacionados à telefonia móvel. As vendas da empresa chegaram a ser suspensas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em três estados em julho de 2012. Outras duas operadoras - a TIM e a Claro - também ficaram proibidas de vender chips no país. A punição, motivada pelo aumento das reclamações dos usuários, só foi revista após as operadoras se comprometerem a aumentar a qualidade do serviço prestado e apresentarem um plano de investimentos.

A TIM, líder de vendas no Rio Grande do Norte, chegou a ter as vendas suspensas mais de uma vez no estado. A primeira suspensão ocorreu em 14 de janeiro de 2011, quando a Justiça Federal do RN proibiu a empresa de comercializar novas assinaturas, habilitar novas linhas ou fazer portabilidade de acesso de outras operadoras até que comprovasse a instalação e perfeito funcionamento dos equipamentos necessários para atender às demandas dos consumidores. 

Segundo levantamento divulgado pelo Procon-SP, as operadoras Claro, Vivo e Oi estão entre as dez organizações que mais receberam reclamações dos consumidores em 2012. A equipe de reportagem tentou contato com o Procon/RN para obter o ranking do estado, mas não obteve êxito. 

Fonte: Tribuna do Norte

SECRETÁRIO SEGURANCA DE SÃO PAULO DISCUTE A DESMILITARIZACÃO

O atual secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella, disse que o governo paulista não levará adiante a proposta de ativistas de direitos humanos para desmilitarizar a polícia estadual. "A sociedade deve fazer um amplo debate, sediado no Congresso Nacional", resumiu, em entrevista nesta terça-feira (26) à Rádio Brasil Atual.

Confira a íntegra da reportagem da Rádio Brasil Atual:

domingo, 31 de março de 2013