sábado, 12 de janeiro de 2013


BANDIDOS ATIRAM CONTRA PRÉDIO DA DENARC EM NATAL E ESCREVEM SIGLA DO PCC


A ousadia dos bandidos em Natal ganhou mais um capítulo na noite de ontem. Cerca de quatro homens armados em um carro alvejaram o prédio da Delegacia de Narcóticos, onde também funciona a 2ª Delegacia de polícia de Brasília Teimosa, na Zona Leste de Natal. De acordo com a polícia, a ação se deu por volta das 22h40. "Cerca de quatro homens chegaram ao local e abriram fogo. Os disparos atingiram a sede da 2ª DP e a Denarc. Segundo testemunhas, antes de fugir, eles ainda desceram do veículo, que seria um Ecosport e picharam a sigla da facção criminosa paulista PCC (Primeiro Comando da Capital) no muro do prédio", relatou um policial que preferiu não se identificar. No momento da ação, apenas um policial estava no prédio. Ele não ficou ferido. "Ele nos relatou que estava no banheiro e ouviu os disparos. Mas como isso tem sido uma constante aqui, ele não imaginou que teria sido contra o prédio da polícia. Só depois que ele viu uma grande aglomeração de pessoas na frente da DP que ele percebeu tudo", contou o mesmo policial. Ainda não se sabe que efetuou os disparos. Diligências foram feitas na região na tentativa de localizar os suspeitos, mas sem êxito. O caso será investigado pela Polícia Civil. O Instituto Técnico e Cientifico de Polícia esteve no local. Os tiros foram efetuados com pistolas.

FONTE: DN ONLINE

DUPLA ACUSADA DE ASSALTOS É BALEADA E MORTA PELA POLÍCIA NA ZONA NORTE


Dois homens ainda não identificados foram baleados e mortos em uma troca de tiros com a Polícia Militar na manhã deste sábado, no Jardim Progresso, Zona Norte de Natal. A dupla é acusada de uma série de assaltos na região e hoje já havia cometido um assalto a um depósito na avenida das Fronteiras. Na ação, um policial chegou a ser ferido, mas ele não corre risco de morte. De acordo com a polícia, a dupla já vinha cometendo uma série de assaltos ao longo da semana na Zona Norte. "Eles usavam uma moto Traxx de cor vermelha e cometiam assaltos contra pessoas e estabelecimentos comerciais", explicou o Major Kennedy. Segundo o Major, na manhã de hoje, eles fizeram um assalto em um depósito na avenida das Fronteiras e fugiram em seguida em direção ao Jardim Progresso. "Com base nas características, a viatura que fazia patrulhamento na região se depraou com eles. Ao perceberem que estavam sendo seguidos pela polícia, eles abriram fogo. Houve troca de tiros e os dois bandidos acabaram baleados. Um policial nosso também foi atingido de raspão na perna, mas passa bem", explicou o Major. Os dois bandidos, que ainda não foram identificados, morreram ainda no local. A polícia apreendeu a arma usada pela dupla, com seis tiros deflagrados. Duas das balas picotaram e quatro foram deflagradas.

FONTE: DN ONLINE

TROCA DE TIROS ENTRE POLÍCIA E BANDIDOS DEIXA DOIS MORTOS EM SÃO GONÇALO DO AMARANTE

Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar do Rio Grande do Norte deixou o saldo de dois bandidos mortos na noite de ontem, em São Gonçalo do Amarante, região metropolitana de Natal. A ação se deu por volta das 22h. Um terceiro bandido ainda chegou a ser socorrido e encaminhado ao hospital Clóvis Sarinho, onde continua internado. Duas armas foram apreendidas e mais cinco pessoas detidas, dentre eles dois adolescentes. Os envolvidos na ação, segundo a polícia, tinham ligações com assaltos, crimes e tráfico na região. De acordo com o Instituto Técnico e Científico de Polícia (ITEP) um dos mortos foi identificado como Aleffisandro da Silva Cardoso, de 18 anos. O outro, que foi conduzido ao hospital, não continha documento de identificação. Um terceiro, identificado como Alexsandro da Silva Cardoso, irmão de Aleffisandro, está internado no hospital Clóvis Sarinho. Além deles, três outras pessoas foram detidas e dois menores apreendidos. Os nomes ainda não foram revelados. O caso foi registrado na delegacia de Plantão da Zona Norte. Segundo um agente da polícia civil, a ação se deu por volta das 22h de ontem, quando a polícia, com base em denúncia anônimas, chegou a uma casa localizada na rua Amazonas, em Pedrinhas, distrito de São Gonçalo do Amarante. No local, segundo investigações da polícia, funcionava uma boca de fumo. Ao chegar na residência, a polícia foi recebida à balas e revidou. Os dois mortos na ação eram acusados de participação em homicídios. Nenhum policial ficou ferido. Na ação ainda foram apreendidos um revólver e uma pistola, cocaína e maconha.

FONTE: DN ONLINE

FALSO POLICIAL CIVIL É PRESO PELA PM EM PARNAMIRIM

Francisco Emanuel da Silva
Um homem que se passava por agente da Polícia Civil foi preso, na tarde desta sexta-feira (11), na cidade de Parnamirim. Ele foi abordado por policiais militares quando estava em uma motocicleta e apresentou uma carteira que havia sido furtada de um agente verdadeiro. No entanto, o documento tinha a foto de Francisco Emanuel da Silva, de 23 anos, que recebeu voz de prisão. Os policiais militares do 3º Batalhão, sob o comando do sargento Xavier, viram o suspeito em uma motocicleta juntamente com a namorada dele, no bairro de Rosa dos Ventos. Quando fizeram a abordagem, os policiais foram informados por Francisco que ele seria policial. No entanto, o homem portava uma pistola de pressão, o que chamou atenção.

Com isso, os policiais militares acabaram descobrindo que a carteira estava com a foto de Francisco Emanuel, mas tinha o nome de outro homem, que é, na verdade, um policial civil de Nova Cruz, que teve sua carteira furtada no ano passado. Diante da situação, o acusado foi levado ao 1º Distrito de Parnamirim. Em depoimento, ele confessou que usava a carteira para se passar por policial civil, no entanto, trabalhava como segurança. Na casa dele, a polícia encontrou roupas da Polícia Civil, compradas por Francisco Emanuel com a carteira falsa. Tava em uma moto com a namorada. Ele estava morando em Parnamirim. Foi preso em Rosa dos Ventos. Disse que era policial civil e mostrou a arma falsa. Até mesmo a namorada dele se disse surpresa com a falsidade, tendo em vista que Emanuel saia para trabalhar a noite e voltava dizendo que tinha passado a noite na delegacia.

FONTE: PORTAL BO


HOMEM É EXECUTADO COM SEIS TIROS EM FRENTE RESIDÊNCIA NA ZONA NORTE


Um homem identificado como Roniere Rodrigues Varela, de 27 anos, foi executado a tiros na tarde desta sexta, na rua Maranguape, no Vale Dourado, Zona Norte de Natal. De acordo com informações de populares à polícia, Roniere estava em uma moto em frente a uma residência quando foi supreendido por dois homens não identificados, que estavam em outra moto. Um dos homens abriu fogo contra a vítima. Roniere foi atingido com seis tiros de pistola 380, sendo três na cabeça e três na região do torax e morreu ainda no local, antes da chegada do socorro médico. Logo após o crime, a dupla fugiu com destino ignorado. A polícia ainda não sabe o que motivou o crime. O caso será investigado pela 9ª Delegacia de Polícia Civil.

FONTE: DN ONLINE

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013


MEC anuncia reajuste no piso nacional dos professores em 7,9%. Salário passa a ser 1.567 reais. Ninguém pode ganhar menos que isso


Professores da rede pública de ensino que lecionam em turma de educação básica (ensino infantil ao médio) não poderão ganhar um salário menor do que R$ 1.567 neste ano. O ministro Aloizio Mercadante (Educação) divulgou nesta quinta-feira o piso nacional do professor, reajustado em 7,97%. Hoje, o salário do professor é de R$1.451. Esse é um dos menores reajustes do piso, definido em lei nacional há cinco anos. No ano passado, o reajuste salarial foi de 22,22%. Segundo a lei, o reajuste segue o mesmo percentual de aumento no valor gasto por aluno no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica). Composto por uma parte da arrecadação de diferentes impostos, o fundo é afetado diretamente pelo comportamento da economia nacional. Quanto maior o crescimento do país, mais receita tem o fundo e maior será o reajuste do professor. Como no ano passado o desempenho econômico do Brasil foi ruim, o reajuste inicialmente previsto em 21% caiu para 7,97%. De acordo com a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), 14 Estados da federação ainda não cumprem integralmente a lei do piso nacional do professor. Além da definição do mínimo a ser pago ao docente para uma jornada de 40 horas semanais, a lei assegura ainda que ao menos 33% dessa carga horária seja dedicada a atividades extraclasse, para o Professional atender os estudantes e preparar aulas.



Prefeito de Serrinha dos Pintos não paga piso salarial ao professor





O Ministério Público identificou que o prefeito de Serrinha dos Pintos, Francisco das Chagas de Freitas, não paga o piso salarial ao professor. Com base nisso, o promotor Vinícius Lins Leão emitiu recomendação para que, no prazo de 15 dias, o gestor comece a pagar o piso.

A lei federal determina que todos os órgãos públicos paguem o Piso Nacional do Professor, que hoje é de R$ 1.451, para jornada de 40 horas.
FONTE: TRIBUNA DO NORTE

Pesquisa aponta que 20% das prefeituras do RN não pagam o Piso Nacional do Professor



A pesquisa da Confederação Nacional de Municípios mostrou que 20,86% dos municípios potiguares não pagam o Piso Nacional do Professor.
O estudo da CNM revela também que os prefeitos atuais admitem não fecharem as contas ao final do mandato. 82,73% dos gestores disseram que a tendência de queda no Fundo de Participação dos Municípios deverá impedir que o mandato seja encerrado com as contas em dia.
O presidente da Femurn, João Gomes, disse que o crescimento vegetativo da folha, acrescido ao reajuste do salário mínimo e o Piso Nacional do Professor refletiu em um aumento de 20% na folha de pessoal, no comparativo com o ano passado.
FONTE: TRIBUNA DO NORTE













VENDE-SE E ALUGA-SE



CIDADE DE PAU DOS FERROS - RN
PRAÇA DE EVENTOS - PAU DOS FERROS

- LOTES MEDINDO 12m X 30m
- COM ÁREA TOTAL DE 360 m²
- PRÓXIMO A UNIVERSIDADE ESTADUAL - UERN
- PRÓXIMO AO HOSPITAL REGIONAL
- COM FRENTE A BARRAGEM DE PAU DOS FERROS


CIDADE DE MARTINS - RN.
VISTA DO LOTE SITUADO NA SERRA DE MARTINS

- LOTES MEDINDO 10 m² X 30 m²

- COM ÁREA DE 300 m² 
- LOCALIZADO NA ENTRADA DA CIDADE
- COM VISTA PARA BARRAGEM DE SANTA CRUZ
- CLIMA FRIO


CIDADE DE MOSSORÓ - RN

CASA SITUADA NA CIDADE DE MOSSORÓ
- CASA COM ÁREA CONSTRUÍDA DE  99,18 m²
- SITUADO NA RUA MIGUEL SOARES DE ANDRADE - BAIRRO SANTO ANTONIO
- COM 2 (DOIS) QUARTOS, 1 (UMA) COZINHA, 1 (UM) BANHEIRO SOCIAL


ALUGA-SE

PARNAMIRIM - RN


CASA EM PARNAMIRIM
- CASA COM 2 (DOIS) QUARTOS, SALA PARA 2 (DOIS) AMBIENTES, COZINHA, BANHEIRO;
- PRÓXIMO AO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE - IFRN;
- PRÓXIMO A UPA DE PARNAMIRIM;
- POSTO POLICIAL;
- CENTRO DE CONVIVÊNCIA E ESPAÇO CULTURAL, QUADRA POLIESPORTIVA;   
- PLAYGROUND, ACADEMIA DE GINÁSTICA AO AR LIVRE;

FALAR COM:
CLEONCIO OTAVIANO
Tel:  (84) 3351-3374
CEL.  (84) 9904-9548

E-MAIL: dong_234@hotmail.com
Seguro-desemprego tem reajuste de 6,2%, inferior a 2012
O índice será aplicado para as três faixas salariais previstas para o benefício

trabalho
Marcello Casal Jr/ABr
Os valores do seguro-desemprego deste ano terão um reajuste menor do que o concedido em 2012.

De acordo com resolução do Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) publicada nesta sexta-feira (11) no Diário Oficial da União, o aumento será de 6,2%, ante 14,128% no ano passado.

Segundo a resolução, a correção deve observar a variação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgado na última quinta-feira (10).

O índice será aplicado para as três faixas salariais previstas para o cálculo do benefício.

O cálculo do benefício em 2013 ainda levará em consideração o valor do mínimo do mês imediatamente anterior, para o seguro pago até o dia 10 de cada mês, e o valor do mínimo do mês em questão, para os benefícios pagos após o dia 10.
Têm direito ao seguro-desemprego os trabalhadores demitidos sem justa causa que comprovem ter recebido salário durante os seis meses anteriores à demissão; ter exercido atividade autônoma por pelo menos 15 meses nos últimos dois anos; não ter nenhum benefício previdenciário de prestação continuada — exceto auxílios acidente e suplementar —; não estar em gozo do seguro-desemprego e não ter renda de qualquer natureza suficiente ao sustento da família.

O seguro-desemprego não pode ser inferior a um salário mínimo (R$ 678).

FONTE: R7



JOVEM É EXECUTADO NA FRENTE DA ESPOSA E FILHO DE 8 MESES EM MACAÍBA


Um jovem identificado como Jossimar de Lima Silva, de 28 anos, foi assassinado com três tiros na cabeça, enquanto dormia com sua esposa e filho de oito meses, dentro de sua residência, na madrugada desta sexta-feira (11), por volta das 2h, na rua Barro Vermelho, na comunidade Cana Brava, município de Macaíba, na Grande Natal. A informação foi confirmada pelo subtenente Pereira, oficial do 11º Batalhão de Polícia Militar em serviço. Ele conta que a vítima foi surpreendida por três homens encapuzados, que invadiram o local, cometeram o crime e fugiram em um veículo não identificado. Segundo o subtenente Pereira, a esposa de Jossimar de Lima Silva ainda implorou pela vida do marido, mas os assassinos ignoraram e cometeram o homicídio. O oficial da PM ainda conta que o crime pode ter sido motivado por acerto de contas, pois a vítima era viciada e tinha envolvimento com tráfico de drogas. A esposa e bebê saíram ilesas do crime. Diligências foram realizadas na região, mas nenhum suspeito foi encontrado. A Polícia Civil investigará o caso.

DN ONLINE


AGENTES CONTESTAM VETO AO PORTE DE ARMA E PODEM DEFLAGRAR GREVE NACIONAL

Vilma Batista, SINDASP/RN
O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte lamenta e contesta a decisão da presidenta Dilma Rousseff em vetar o Projeto de Lei que concedia porte de arma em tempo integral para a categoria. De acordo com o Sindasp-RN, o porte de arma é uma ferramenta de segurança para aqueles que atuam em uma das profissões mais perigosas em todo o mundo. Devido ao veto, sindicatos de todo o Brasil, atendendo a convocação da Federação Sindical dos Servidores Penitenciários do Brasil (FENASPEN), podem deflagrar greve geral, pois na próxima segunda-feira (14) estarão em assembleia em Brasília. Caso decidam pela greve, a paralisação será no Sistema Estadual e Federal. “A gente sabe o quanto os agentes penitenciários lidam com pressão dentro dos presídios e muitos deles são ameaçados constantemente. Por isso, houve uma grande mobilização nacional, com reuniões e cobranças no Congresso para elaboração desse Projeto de Lei. Porém, lamentamos que a presidenta Dilma tenha vetado”, destaca Vilma Batista, presidente do Sindasp-RN. Apesar do veto, hoje, os agentes penitenciários ainda podem solicitar porte de arma em tempo integral pelo risco da profissão, porém, precisam pagar por isso. “O sistema prisional brasileiro é altamente defasado e não oferece condições dignas de trabalho para os agentes. Além disso, sabemos que facilmente os presos mantém contato com o mundo externo, podendo, a qualquer momento, planejar e ordenar atentados contra a vida de agentes penitenciários ou seus familiares”. Por esses motivos, os agentes acreditam que o porte de arma em tempo integral deveria ser visto como uma questão de segurança desses profissionais. “Atualmente, bandidos matam até no trânsito com faca de pão. Agentes estão sendo mortos, com casos de olhos arrancados, e a Presidente Dilma nos tira mais uma chance de defesa. Mas, assim como derrubamos na Câmara dos Deputados e no Senado, vamos derrubar esse veto covarde também”, completa Vilma Batista. A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte comenta ainda: “Lamentamos como o esforço é apenas para desarmar os trabalhadores de bem, pois nada de concreto foi feito para desarmar os criminosos. Pedimos que a presidenta Dilma mostre a força de sua caneta para combater o crime e não contra trabalhadores massacrados”. Ela cita também que a categoria conta com apoios importantes, como o da deputada federal Fátima Bezerra. A parlamentar, inclusive, conversou com a direção do Sindasp-RN e se colocou a disposição ajudar na reversão desse veto e na aprovação do projeto
.
PORTAL BO

SINPOL COBRA DE CARLOS AUGUSTO ROSADO CONVOCAÇÃO DE MAIS POLICIAIS


O Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do RN (Sinpol/RN) encaminhou na tarde desta quinta-feira (10) um Ofício ao secretário chefe do Gabinete Civil, Carlos Augusto Rosado. No documento, a entidade cobra a convocação do Concursados da Polícia Civil/RN mais uma vez. O sindicato ressalta que a atual situação (promovida pelo Governo do Estado) de nomeação por meio da substituição das vagas abertas em decorrência de aposentadorias e falecimentos não contribui para o aumento do efetivo da Polícia Civil, que hoje amarga a manutenção de um quadro de servidores de uma década atrás. “É público que o Governo apregoa, como justificativa, a Lei de Responsabilidade Fiscal (LFR) para amparar esse tipo de convocação, porém verifica-se a contradição no discurso governamental quando se observa a convocação de servidores de outras carreiras sem a observância da referida Lei”, destaca o sindicato. O Sinpol frisa que o Rio Grande do Norte tem ocupado um dos primeiros lugares no ranking de menor efetivo policial civil no país. Fazendo uma estimativa relacionando o efetivo policial civil com o contingente populacional do nosso Estado, constata-se o perigoso dado. O RN tem mais de 3.168.027 habitantes, desta maneira para cada 2.263 (dois mil duzentos e sessenta e três pessoas) há apenas um policial civil. “Diante de tudo isso, e sabendo que as consequências do baixo efetivo refletem diretamente na impunidade dos crimes, que é a mola do inegável crescimento da violência em nosso Estado, este Sindicato mais uma vez vem respeitosamente cobrar de Vossa Excelência a sensibilidade de reavaliar a postura adotada pelo Governo no que tange ao aumento do quadro da Polícia Civil, de maneira a nomear os restantes dos concursados já formados e que aguardam desde dezembro de 2010”, conclui.

FONTE: DN ONLINE

POLÍCIA CIVIL DESBARATA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA DE NARCOTRAFICANTES EM NATAL


Uma organização criminosa de narcotraficantes começou a ser desbaratada nesta quarta-feira (9) pela equipe da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc). Quatro pessoas foram detidas, sendo dois homens e duas mulheres, todos acusados de associação para o tráfico. Com o grupo a polícia apreendeu 6 kg em drogas, dinheiro, balança de precisão e até cadernetas com a movimentação de venda de entorpecentes. Os negócios do grupo, segundo a Polícia, giravam em torno de R$ 40 mil por semana.

FONTE: DN ONLINE

Senado aprova fim do 14º e 15º salários, mas só 15 senadores abrem mão do benefício



Parlamentares que criticaram o pagamento extra acabaram aceitando o dinheiro


Em maio de 2012, o Senado Federal aprovou, por unanimidade, o projeto de Decreto Legislativo que acaba com o 14º e 15º salários. Apesar de nenhum dos 81 senadores ter se manifestado contra, apenas 15 abriram mão do benefício.
Atualmente, cada parlamentar recebe R$ 26,7 mil por mês, fora os benefícios como plano de saúde, cota para gastos de gabinete (que cobre a conta de telefone, correspondências, transporte etc.), além de passagens áreas.
A ajuda de custo que ficou conhecida como 14º e 15º salários é paga sempre no início e no final do mandato e custa R$ 4,3 milhões por ano ao Senado e outros R$ 27,3 milhões à Câmara dos Deputados.
Entre os que abriram mão do benefício, estão os senadores Ana Amélia (PP-RS), Ana Rita (PT-ES), Antonio Russo (PR-MS), Cristovam Buarque (PDT-DF), João Capiberibe (PSB-AP), João Costa (PPL-TO), João Vicente Claudino (PTB-PI), Lindbergh Farias (PT-RJ), Pedro Taques (PDT-MT), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), Waldemir Moka (PMDB - MS) e Walter Pinheiro (PT-BA).


Alguns senadores que defenderam o fim do 14º e 15º no plenário durante a votação não abriram mão do benefício.
É o caso de Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que disse que a ajuda de custo "distorce a realidade da população", e de Eduardo Suplicy (PT-SP), que argumentou que "para o conjunto dos trabalhadores, não há algo dessa natureza".
Dos 81 senadores, apenas 13 devolveram o dinheiro extra. Na Câmara, o projeto que acaba com o 14º e o 15º salários ainda está em discussão.
Imposto de Renda
Os salários extras dos parlamentares foram motivo de outra polêmica no último mês de setembro, quando a Mesa Diretora do Senado decidiu que a Casa arcaria com o pagamento do IR (Imposto de Renda) devido pelos senadores sobre o 14º e o 15º salários recebidos durante os anos de 2007 a 2011.
À época, o primeiro vice-presidente do Senado, Aníbal Diniz (PT-AC), disse que a Mesa Diretora entendeu que a falha não foi dos senadores, uma vez que era o Senado quem deveria ter retido os impostos na fonte. 
Quando a Receita enviou a cobrança, o presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP), explicou que havia o entendimento de que, por se tratar de verba rescisória, não caberia cobrança de imposto de renda sobre 14º e 15º salários. 
Diniz explicou que, "a partir da votação pelo fim dessas verbas rescisórias, ficou uma dúvida em relação aos pagamentos anteriores". 
— A própria Casa reconhece que não foi culpa dos senadores e que, se houve falha, foi dela. Então, ela vai arcar [com o pagamento]. 
Na ocasião, nem o senador Aníbal Diniz nem a assessoria de comunicação do Senado souberam informar qual seria o valor desembolsado para o pagamento dos impostos devidos pelos senadores.
FONTE: R7

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


Apodi/RN: Advogado é assassinado com disparos de arma de fogo.


Apodi registra o 1° homicídio do ano.


Apodi- Por volta de 21:40h, de ontem, 09, a policia Militar foi informada que na Rua Sebastião Paulo, nas proximidades do colégio Ferreira Pinto, havia sido ouvido disparos de arma de fogo. De imediato a Rádio Patrulha se deslocou até o local e deparou-se com a pessoa de Marcelo Roverlando Jorge de Moura, 39 anos, natural de Apodi, caído ao chão sem vida. Segundo informações repassadas para a policia, dois elementos em uma moto não identificada teria efetuado cerca de cinco tiros, que atingiram Marcelo na cabeça, tórax e costas, o mesmo vinha pilotando sua moto, uma suzuki 750cc de placa KJK-9072, que ficou caída ao lado do corpo, e depois da ação os elementos tomaram destino ignorado. Marcelo era  muito conhecido na cidade, era advogado e atleta nas horas de folga, de acordo com a policia, ainda não se sabe o que teria motivado o assassinato. O ITEP fez a remoção do corpo para a sede do orgão em Mossoró, e a investigação, ficará na responsabilidade do delegado de Apodi, Renato Oliveira. 

Nota: Que Deus possa confortar toda a família nesse momento tão difícil
  


 capacete perfurado de bala

Sentinelasdoapodi

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

De olho na Presidência da República!!!


 


A oposição sabe que o ano-chave das eleições não é 2014, é 2013. Ou ela começa já a derrubar a popularidade de Dilma, incentiva candidaturas competitivas e estigmatiza de vez o partido da presidenta, ou pode dar adeus não só às suas remotas chances de vitória, mas de que haja segundo turno em 2014. O “timing” para fazer isso é 2013, ou será tarde demais para conseguir tirar a vantagem que hoje tem a presidenta contra qualquer adversário.

Ao contrário de campanhas anteriores, os tucanos já definiram seu candidato com bastante antecedência. A antecipação ocorreu porque a tarefa da oposição é ingrata. A popularidade de Dilma anda na estratosfera (73%) e resistiu aos escândalos direcionados contra seu governo, ao julgamento da Ação Penal 470 e à desaceleração da economia. A presidenta e o PT não só atravessaram tudo isso como conseguiram ampliar o número de prefeituras e derrotar o PSDB na cidade com o maior eleitorado do país. Uma dificuldade extra para a política em 2014 será o clima de copa do mundo de futebol, mais intenso e que se estenderá por mais tempo no Brasil.

Na batalha para garantir que pelo menos haja segundo turno, os que fazem oposição ao governo Dilma sabem que não podem confiar só no PSDB. Torcem por um maior número de candidatos com pelo menos 10% de intenções de voto cada. Faz parte do jogo trazer Marina Silva de volta à cena, falando de meio-ambiente; dar voz ao Psol para falar de corrupção; estimular Eduardo Campos – que já disse que não é candidato - a se tornar candidato. Nessa divisão do trabalho, os tucanos centram seu foco na economia, ou melhor dizendo, no tema das finanças (públicas e privadas).

Os novos alvos ficam por conta da batalha pela redução das tarifas de energia, confrontada com o fantasma do apagão, e da gestão da prefeitura de Haddad, que poderá ser alvo da mesma tentativa de erundinização que se viu na campanha de 1989 contra Lula, quando uma administração boa e séria foi transformada em um péssimo exemplo pelos adversários.

Em 2013, completamos 10 anos do início de muitas mudanças que agora fazem parte da paisagem socioeconômica do país. Mas há toda uma nova geração de brasileiros que já não se recorda do que era este país antes de Lula. Não sabe o que era a educação sem Fundeb, sem Pró-Uni, sem Cefet’s, sem as universidades que foram criadas ou ampliadas. Não sabe o que era a Saúde sem a Política Nacional de Urgência e Emergência - da qual fazem parte o SAMU e as Unidades de Pronto Atendimento - e sem “Brasil Sorridente”.

Tem gente que não se lembra o que era a infraestrutura do país antes do PAC, nem da época em que engenheiros começavam a aparecer nas esquinas vendendo cachorro-quente. Muita gente não tem ideia do que era a vida dos mais pobres com a taxa de desemprego acima de dois dígitos, sem o Bolsa Família, sem o “Minha Casa, Minha Vida”, sem o “Luz para todos”. Antes da criação das contas populares, que permitiram a bancarização de milhões de brasileiros, muitos tinham vergonha de entrar em uma agência bancária e só conseguiam crédito recorrendo à agiotagem. 

Fonte: Carta Maior, texto de Antonio Lassance -cientista político e pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

A ATUAL SITUAÇÃO DAS POLÍCIAS DO BRASIL



Artigo enviado pelo soldado da PM/RN José Almir Feitosa de Lima.

Há hoje no Brasil, um consenso quanto à necessidade de se promover mudanças substantivas no nosso atual sistema de segurança pública. Os políticos, independente de suas orientações político-partidárias, assim como os segmentos civis organizados, os formadores de opinião, os cidadãos comuns e os próprios profissionais de polícia são unânimes em reconhecer a imperiosa necessidade de se adequar o sistema policial brasileiro às exigências do Estado democrático de direito.

O modelo de polícia adotado pelo Brasil é o modelo de ciclo incompleto, esse modelo tem com característica a existência de duas policias distintas e com atribuições diferentes, uma faz o trabalho ostensivo (policia militar) e a outra as investigações (policia civil). Esse modelo só existe no Brasil e em poucos países pobres do continente africano. Além disso, o Brasil é o único país que tem uma policia militarizada que realiza policiamento de natureza civil.

Nos últimos anos tem sido constante as criticas ao modelo de polícia adotado no Brasil, diversos projetos de emenda a constituição foram apresentados no congresso nacional versando sobre a reestruturação das policias estaduais, os próprios policiais defendem a ideia da desmilitarização e a criação de uma policia unificada com atividades de natureza civil e ciclo completo. Segundo Fernandes (2009), uma pesquisa realizada com 64 mil policiais de todo o Brasil pelo Ministério da Justiça e PNUD mostra que 35% dos profissionais defendem a unificação das polícias civil e militar formando uma única polícia estadual não militarizada, 20% defendem a permanência do atual modelo e 45% defendem outros modelos de polícia.

A demonstração clara de descontentamento dos profissionais de segurança pública com o atual modelo de polícia não é em vão, existem razões suficientes para opiniões deste tipo. Os policiais, principalmente os militares, passam por humilhações e torturas durante sua formação profissional. De acordo com a pesquisa citada 20% dos profissionais entrevistados disseram já ter sido torturado durante sua formação. Além disso, os estatutos dos policiais militares não condizem com a realidade democrática do nosso país, a maioria dos estatutos é uma cópia do regulamento das forças armadas e trazem em suas páginas inúmeros artigos que vão de encontro às garantias constitucionais.

Para se ter uma ideia, um policial militar pode ser preso apenas por estar com o uniforme amassado ou com o coturno sujo. Se quiser se casar ou viajar precisa pedir autorização ao seu comandante, além disso, os militares também não podem fazer greve, formar sindicatos nem ser donos ou sócios de empresas, além de outras regras absurdos e inconstitucionais que existem nos regulamentos dos militares. Os estatutos das polícias militares não passaram por nenhuma revisão depois da constituição de 1988, ou seja, ainda permanecem com o texto da época da ditadura.

Outro grave problema que aflige os policiais diz respeito à carga horária, os policiais trabalham 24 horas sem parar por 48 horas de folga, se levarmos em conta que um cidadão trabalha 8 horas diárias, podemos dizer que um dia de serviço de um policial corresponde a três dias de serviço de um trabalhador comum. Enquanto um trabalhador tem uma carga horária de 48 horas semanais, a do policial é de 72 horas semanais. Além disso, em certas épocas festivas a escala é apertada pra 24 horas de serviço por 24 horas de folga, e na maioria das vezes o policial não recebe nenhum centavo a mais por essas horas extras. As condições de trabalho destes profissionais são as piores possíveis, o grau de estresse é muito elevado. Segundo Fernandes (2009) 19% dos policiais afirmaram ter sido vitimas de violência em serviço e 42% revelaram ter sido vitima de ameaça de morte por parte de bandidos. Some-se a isso a falta de equipamentos adequados, baixos salários e falta de assistência para os profissionais.

Segundo a mesma revista a baixa produtividade da polícia vem, ainda, da falta de treinamento. Pouco mais de 3% dos agentes de segurança tiveram mais de um ano de aprendizagem em cursos. A formação dos policiais tem muito mais ênfase no confronto do que na investigação: 92% deles têm aulas de condicionamento físico, 85,6% aprendem a atirar e apenas 33% fazem técnicas de investigação, enquanto só 39% estudam mediação de conflito. Não se sabe o que é mais espantoso: que 15% de nossos policiais estejam nas ruas armados sem ter feito curso de tiro ou se apenas um em cada três deles saiba investigar.

Não bastasse tudo isso, os policiais são vitimas também do preconceito da própria sociedade. Que em parte ocorre por causa de casos de corrupção de alguns policiais. A pesquisa divulgada pela revista época revelou que entre os oficiais da polícia militar 41,3% disseram que fingiriam não ter visto um colega recebendo propina. Já entre os praças, o porcentual cai para 21,6%. Chama a atenção o número dos superiores que ainda tentariam se beneficiar da propina: 5,1% dos delegados e 2,8% dos oficiais da PM disseram que pediriam sua parte também, em comparação a 3,7% dos policiais civis e 2,1% dos praças. Paradoxalmente, 78,4% dos policiais consideram muito importante combater a corrupção para melhorar a segurança no país.

São números que explicam por que a polícia é tão estigmatizada pela sociedade: 61,1% dos agentes dizem que já foram discriminados por causa de sua profissão. Tanta carga negativa faz com que policiais até escondam sua vida profissional. Por ultimo, cabe ainda destacar o caso da ingerência política, que muitas vezes prejudica fortemente o trabalho da polícia. É comum em pequenas cidades do interior casos de políticos que chegam até a invadir delegacias para libertar presos que são seus aliados. Quando o policial prende alguém que cometeu um crime, e faz os procedimentos corretos, muitas vezes é transferido para outra cidade muito distante de onde reside, isso faz com que em cidades do interior a polícia fique impedida de cumprir seu papel e se sujeitando aos interesses políticos de determinados grupos.

Para Muniz (2001) a valorização dos profissionais de segurança pública é importante por que é através das polícias que os princípios que estruturam a vida democrática são enraizados no nosso cotidiano. As polícias contemporâneas tornaram-se extremamente permeáveis e sensíveis às constantes transformações do mercado da cidadania. Seu lugar na sustentação do Estado de direito é direto e executivo. Até porque, os efeitos positivos e negativos de sua ação ou de sua inação são imediatamente sentidos pela população.

O investimento da qualificação e reforma das polícias é fundamental, promover a valorização, estimulando seu comprometimento com o trabalho preventivo, com os direitos humanos, apoiando sua presença interativa e dialógica nas comunidades, e, na esfera municipal, solicitando seu apoio permanente. Para que intervenções preventivas logrem êxito, frequentemente têm de ser acompanhadas por iniciativas policiais que garantam, por exemplo, a liberação dos territórios, quando eventualmente estiverem sob domínio de grupos armados.

Desta forma pode-se dizer que é necessário promover mudanças estruturais e conjunturais nos órgãos policiais, para que a segurança pública no Brasil possa alcançar a eficiência e eficácia demandada pela sociedade.