sexta-feira, 31 de maio de 2013

Por falta de estrutura, corpos estão empilhados no pátio do ITEP


Restos de material biológico e de cadáveres em decomposição  continuam em urnas que ficam expostas e amontoadas no pátio interno do Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep), na Ribeira. A situação foi constatada ontem pela reportagem da TRIBUNA DO NORTE. Mas uma solução para ampliar a estrutura do órgão só deverá ocorrer a partir do segundo semestre deste ano, estima o diretor geral do órgão, Nazareno de Deus Medeiros Costa.
“Infelizmente, não temos onde colocá-los, mas já está sendo aberto um processo de licitação para ampliação do espaço físico do necrotério”, afirmou Nazareno de Deus. Ele disse por telefone, ontem de manhã, a licitação está à cargo da Secretaria Estadual da Infraestrutura e que, por isso, não tinha condições de afirmar qual será o custo financeiro dessa obra, que vai humanizar o local de guardar as urnas e de acessos do “rabecão”, o veículo do Itep usado para recolhimento dos corpos de pessoas que morreram de forma violenta.
Nazareno de Deus afirmou que esse material biológico guardado nessas urnas, são restos mortais, principalmente ossadas em alto estado de decomposição, que precisarão passar por exames laboratoriais, inclusive de DNA, para a sua identificação legal.
“As ossadas, quando são encontradas, a gente não pode colocar na câmara frigorífica para não contaminá-la”, disse nazareno de Deus, a respeito do fato de que é um risco também para os servidores, como peritos, necrotomistas e pessoal de apoio, que manuseiam os cadáveres recolhidos para exames de necrópsia. “As câmaras destinam-se para armazenar corpos frescos, não aqueles que estão em estado de putrefação”, explicou.
Segundo Nazareno de Deus, no Itep também existe um tanque com água para a colocação de cadáveres e restos de mortais que precisam passar pelo processo de maceração. “Quando os ossos ficam limpos, são guardados em algumas urnas para posteriormente haver identificação, saber se a ossada era de homem ou mulher”, exemplificou ele.

* jeancarlos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.