segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013


Policiais civis reclamam de falta de estrutura e deixam de atuar no Ciosp


Os policiais civis que trabalham no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) cruzam os braços a partir de hoje. De acordo com o Sindicato dos Policiais Civis do Rio Grande do Norte (Sinpol), os policiais civis lotados no Ciosp deixam de trabalhar no local e passam a se apresentar na Degepol a partir desta segunda-feira (25).
 
Segundo o Sinpol, a medida foi avisada através de ofício com antecedência de 72 horas. O sindicato afirma que já ocorreram após várias tentativas de providências junto ao poder público, através da Degepol, Sesed e até mesmo de solicitações de intermédio junto ao Ministério Público. Porém, nada teria sido resolvido quanto à estrutura do local.
 
Os policiais civis relataram o que definiram como "situação dramática a qual estão sendo submetidos há vários meses e que piorou com a chegada das chuvas". De acordo com o Sinpol, há risco à integridade dos profissionais que atuam no local.

Recentemente, foi necessária a evacuação do prédio, segundo o Sinpol, devido "ao risco de desabamento, sem contar o alagamento que fica, em meio a fiações expostas".
  
"O Sinpol reforça que diante das reclamações constantes dos policiais lotados naquele setor já havia denunciado a situação aos órgãos do Governo do Estado, assim como ao MP. Trata-se de um dos prédios mais antigos da estrutura da PM, que além das rachaduras, sofre hoje com vazamentos em todas as salas, com risco de descarga elétrica, além de ter tomadas e fiações expostas. O Sinpol observa que diante das chuvas recentes, a única providência que seria tomada pela cúpula da Segurança Pública era a colocação de uma lona, para evitar infiltrações", disse o sindicato através de comunicado à imprensa.

* Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.