quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013


Plano Viver sem Limite segue com ações no RN


Na manhã desta quarta-feira (27), a secretária executiva da Casa Civil, Sonali Rosado, recebeu o apoiador institucional do plano Viver sem Limite - Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Garibaldi Pessoa, e representantes de órgãos estaduais que executam o programa no Estado. O RN foi o primeiro no Nordeste a aderir ao Plano.
Durante o encontro, Sonali Rosado agradeceu a visita do apoiador e ressaltou a importância do plano para o Rio Grande do Norte. “Estamos aqui para mostrar a nossa realidade e dessa maneira conseguir ajudar cada vez mais as pessoas necessitadas”, disse a secretária executiva.
Entre as ações já realizadas em prol das pessoas com deficiência no Rio Grande do Norte, foram expostas as das áreas da educação, como o trabalho de adaptação de deficientes nas escolas estaduais (incentivo à freqüência de aulas, rompimento de barreiras físicas e pessoais etc), transportes escolares adequados em todas as regionais, acompanhamento de rendimento escolar do aluno e a realização da matrícula antecipada. Na saúde, houve melhoria nas condições de atendimento aos pacientes do CRI (Centro de Reabilitação Infantil), atendendo sete mil pacientes em todo o Estado; proteção e assistência social aos deficientes; apoio ao programa Minha Casa Minha Vida; calçadas acessíveis em obras públicas estaduais etc.
Para Garibaldi Pessoa a inclusão social do deficiente é algo que deve se concretizar em todo o Brasil. “Todos os envolvidos no projeto estão felizes com o que já conseguimos realizar. É importante que as pessoas vejam o que está sendo feito com o plano, estamos saindo da invisibilidade e mostrando que nossos objetivos podem se tornar fato”, afirmou o apoiador institucional.

Plano Viver sem Limite

O Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Plano Viver sem Limite - foi instituído pelo Governo Federal, através do Decreto 7.612 de 17/11/2011, com a finalidade de promover, por meio da integração e articulação de políticas, programas e ações, o exercício pleno e equitativo dos direitos das pessoas com deficiência, nos termos da Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, aprovados por meio do Decreto Legislativo 186, de 9 de julho de 2008. O programa deve ser executado pela União em colaboração com Estados, Distrito Federal, Municípios e sociedade.  O programa é baseado em quatro eixos de atuação: acesso à educação; atenção à saúde; inclusão social; e acessibilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.