segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013


30/01/2013 | CABO JEOÁS RESPONDE MAIS UM IPM, DESTA VEZ POR PRÁTICA DE SINDICALISMO

CABO JEOÁS RESPONDE MAIS UM IPM, DESTA VEZ POR PRÁTICA DE SINDICALISMO
Na manhã desta terça feira, 29, na sede do 3º BPM, o Cabo Jeoás Santos foi ouvido em Inquérito Policial Militar (IPM) por acusações de prática de sindicalismo enquanto esteve a frente da Associação dos Cabos e Soldados da PM/RN. O inquérito tem como encarregado o Major Joe Weider que apresentou os fatos que deram inicio ao procedimento. Segundo consta nos autos, uma denuncia formulada por um soldado e supostamente sua advogada apresentaram recortes de jornais e imagens das mobilizações que Cabo Jeoás Santos participou em defesa da categoria. O Inquérito, segundo o Maj Joe Weider, apurará possíveis transgressões disciplinares ou crimes cometidos e posteriormente encaminhado ao Comando da PM e remetido a justiça. “Continuo de cabeça erguida, pois a consciência e o espírito me fazem saber que minha atitude de coragem são para poucos mesmo. Enfrento essas adversidades com naturalidade e certeza que estamos mudando a história de nossa instituição e de um País. A acusação deste Inquérito Policial Militar é de agir como sindicalista, veja bem, de ter consciência de classe, de pensar, de falar a verdade, de representar a categoria, de reivindicar melhorias salariais, de condições de trabalho e de enfrentar as injustiças. A LUTA pelos direitos, por dignidade e valorização profissional me rendem por um lado uma esperança de transformação num futuro próximo e por outro lado Exclusão, Prisão e Inquéritos Policiais Militares. Tenho certeza que minha luta tem beneficiado muitas pessoas e tem contribuído para a melhoria de minha instituição Policia Militar. Me orgulho dentre tantas coisas de através de muita dedicação e trabalho, recuperar uma entidade e fazê-la realmente representativa. Quem recorda da Associação dos Cabos e Soldados a 20 anos atrás? Com apenas 400 associados, uma entidade afogada em 1 milhão de reais em dívidas? Em verdadeiro descrédito. Hoje, com mais de 5 mil associados, é uma referência Nacional e Estadual na representação da categoria e responsável pela condução dos processos de reivindicação. Atende a aproximadamente 2 mil pessoas por mês e ainda é quem chega nos momentos de tristeza e de dificuldade da nossa família Policial Militar. A minha consciência, o espírito de liberdade e a certeza que vivo num País democrático me respaldam a continuar lutando, mesmo as vezes pensando que estou vivendo em outro tempo que era proibido LUTAR!” desabafou o Cabo Jeoás Santos em texto nas redes sociais. Cabo Jeoás Santos tem participado como representante da Associação Nacional dos Praças de diversas lutas em outros Estados da federação e atualmente responde em processos na justiça da Bahia e de Roraima por defender sua categoria e reivindicar melhorias e mudanças na Instituição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.