sábado, 20 de outubro de 2012

RN é campeão em reeleição e corrupção do voto

Um amplo e minucioso estudo apresentado pelo jornal Valor Econômico (São Paulo-SP) mostra que o Rio Grande do Norte é o estado brasileiro com o melhor índice de reeleição de prefeitos. A fragilidade na fiscalização do voto, a falta de melhor instrução do povo e a dependência do cidadão do poder público explicariam a dificuldade de mudanças.

Nas últimas quatro disputas municipais, a taxa de reeleição no recordista Estado potiguar foi em média de 71,7% .
O cientista político Antônio Spinelli explica que o cenário do Rio Grande do Norte é emblemático.  Há uma extrema pobreza e dependência de recursos do governo. Mossoró, a propósito, é acomo destaque negativo nesta prática política.
“Nestas cidades prefeitos costumam fornecer ambulâncias para o transporte de doentes para hospitais da capital e que outros veículos são contratados a particulares, por fora, sem licitação. O exemplo ilustraria a rede de empregos temporários que são criados em torno da prefeitura e que geram fidelidade política ao mandatário de plantão”, afirma o cientista político.
“Na época da eleição, os prefeitos colocam a máquina para funcionar de modo avassalador. Há um uso massivo e indiscriminado das finanças para se reeleger. A compra de votos é generalizada”, diz Spinelli.
Mossoró e corrupção
“Com pouca fiscalização, a véspera da eleição é tida como o dia mais importante de campanha, quando grupos de trabalho saem pela noite e varam a madrugada distribuindo cestas básicas, camisetas e outros agrados aos eleitores. Denúncias, geralmente, são feitas pelos adversários políticos, mas os processos não são concluídos e não há punição na maior parte dos casos”, narra.
“O grau de corrupção do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte é muito alto. A própria ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça, Eliana Calmon, ficou estarrecida quando veio aqui, pois até desembargador estava envolvido”, diz Spinelli.
O professor destaca que o índice de permanência no poder pelos mesmos grupos políticos é ainda maior se se somar, à taxa de reeleição, a proporção de prefeitos que conseguem fazer seus sucessores. Ele cita o caso de Mossoró, cidade natal da governadora Rosalba Ciarlini Rosado (DEM).
“Rosalba foi prefeita por três mandatos (1989-1992; 1997-2000; e 2001-2004), depois elegeu uma sucessora, Fafá Rosado (DEM), que já se reelegeu (2005-2008 e 2009-2012), e nesta disputa fez uma segunda sucessora, Claudia Regina (DEM). A hegemonia foi mantida mesmo com todos os esforços e da união de PSB e PT para tirar do DEM a única prefeitura que a sigla mantém hoje entre as 118 maiores do país. Será, na prática, o sexto mandato dela, Rosalba, ou delas, já que todas são mulheres”, ressalta Spinelli.
Do jornal Valor Econômico

sexta-feira, 19 de outubro de 2012


MP pede afastamento de Micarla


O Procurador-Geral de Justiça do Rio Grande do Norte requereu ao Tribunal de Justiça Medida Cautelar Penal de suspensão das funções da Prefeita de Natal por envolvimento no esquema fraudulento identificado na Operação Assepsia.

A Operação Assepsia, deflagrada em 27 de junho, desarticulou um esquema que promoveu contratos do Município de Natal com organizações sociais para a administração da UPA Pajuçara e dos Ambulatórios Médicos Especializados - AMES, por meio de fraudes nos processos de qualificação e de seleção das entidades, tendo os contratos respectivos sido anulados pela Justiça e apurado que as entidades contratadas pelo Município inseriram despesas fictícias nas prestações de contas apresentadas à Secretaria Municipal de Saúde, como uma das formas de desviarem recursos públicos.

Congresso da Aduern discutirá ‘Autonomia Financeira e Carreira Docente’


O VII Congresso da Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (ADUERN) será realizado nesse fim de semana, para discutir a temática “Autonomia Financeira e Carreira Docente”. O evento ocorrerá na cidade de Patu.

Estão aptos a participar do VII Congresso da Aduern cerca de mil professores sindicalizados à entidade e em dia com suas obrigações. O evento terá início na sexta-feira, 19, com o credenciamento dos participantes, a partir das 16h.

O professor Flaubert Torquato, presidente da Aduern, destaca a importância da participação dos professores no evento. “Serão abordados temas extremamente relevantes para o cotidiano docente, como carreira e condições de trabalho”, esclarece.

O presidente ainda frisa o tema da autonomia financeira. “O debate deste tema será realizado no sentido de construirmos um parâmetro de financiamento público que proporcione à nossa instituição um maior grau de liberdade de administração dos seus próprios recursos”, afirma.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Fátima Bezerra homenageia os professores e reforça luta pela aprovação do PNE







No Dia do Professor a deputada federal Fátima Bezerra (PT-RN), coordenadora do Núcleo de Educação do PT na Câmara dos Deputados, presta homenagem ao magistério e reafirma o compromisso na luta pela aprovação do PNE. 

"A melhor forma de homenagear o magistério é reafirmar nosso compromisso e empenho na luta para aprovar um PNE ousado, que aposte na universalização do atendimento escolar de qualidade, com trabalhadores em educação valorizados com salários justos, formação continuada e jornada de trabalho decente", disse a deputada.

O DIA DO PROFESSOR !!


Hoje, segunda-feira, muitos e muitos professores de todo Brasil já estão nesse momento em sala de aula. Pode parecer mentira mas ser professor no Brasil está muito mais para o instinto de sobrevivência e heroísmo do que para o seguimento numa carreira linda, que é o repasse de conhecimentos, o que hoje chamamos de provocador de discussões. Não adianta dizerem que nasceram para ser professores ou fazem por que amam a profissão. Antes, falam mais alto os filhos que ficaram em casa, as contas para pagar, a qualidade de vida que todo ser humano procura. No Brasil, a produtividade dos professores é algo admirado visto os seus proventos e a falta de motivação nas escolas públicas.
Mais do que a limitação do orçamento, o grande problema é a corrupção que corrói os recursos, principalmente dos maiores culpados pelo problema da desvalorização dos professores que são os prefeitos do Brasil, com as devidas e honrosas exceções. Muitos não pagam o piso nacional. A grande maioria deles não debate os recursos do FUNDEB com os professores e somem com um fatia considerável que sobra desse montante. A sociedade permanece calada ou falando baixinho. Lamentável!
Certamente, muitas coisas melhoraram mas poderiam ter melhorado muito mais, não fosse a corrupção  desse país. O governo federal tem feito a sua parte mesmo ainda com certa morosidade. O piso naiconal é um primeiro passo que muitos teimam, contra a lei, a cumprir. nos Estados Unidos, ser professor desde o infantil até a universidade é carreira vantajosa financeiramente. que um dia cheguemos perto disso.
 Fonte: Blog José da Penha Unida

Nota do Blog:  O companheiro Jetro Xavier resumiu em poucas palavras a realidade em que  vivem os professores deste nosso país. Só conquistaremos uma educação de qualidade, quando esta for colocada em primeiro plano e os professores valorizados  de verdade por todos os que governam e compõe a nossa   sociedade.