quinta-feira, 26 de abril de 2012

Polícia Civil esclarece homicídio através de Perícia Podoscópica (Marcas dos Pés)



O Delegado da 4ª Delegacia Regional com sede em Pau dos Ferros, Inácio Rodrigues, apresentou a imprensa o resultado da investigação que esclareceu o brutal assassinato de Solano Jean do Nascimento, encontrado morto a facadas, no dia 21.10.2010, por volta das 20h30min, no interior de uma funerária onde trabalhava, localizada a Avenida da Independência. O crime estava envolto em mistério, já que ninguém teria visto o autor. Iniciada a investigação, ainda no local de crime os peritos perceberam que o assassino havia deixado pegadas gravadas no grande volume de sangue que se espalhou pelo chão, decorrente dos ferimentos da vítima. As pegadas foram fotografadas, e o trabalho pericial foi concluído. Nos dias seguintes os Policiais descobriram que um vigia havia visto um homem saindo da cena do crime, de bermuda e com uma camisa de cor amarela enrolada no braço. Apesar de ter visto o homem de costas e a razoável distância, o vigia lembrou bem desses detalhes. Seguindo os trabalhos, chegou ao conhecimento dos investigadores que FRANCISCO JOSIVAN MARTINS PINTO, conhecido como JOSA DE BIRÉ, havia sido visto logo após o crime, em um bar, de bermudas, sujo de sangue e com uma camisa amarela amarrada no braço. Várias testemunhas, em depoimentos, confirmaram a informação. As investigações continuaram, até que no início do presente ano, Josa de Biré foi preso na cidade de Encanto, pela guarnição comandada pelo Cabo De Souza, após realizar um furto com arrombamento a um órgão público. Foram colhidas as impressões plantares de Josa de Biré ( marcas dos pés), e o ITEP comparou-as com as pegadas encontradas no local da morte de Solano. O exame, feito cientificamente com o uso de computação gráfica, não deixou margens a dúvidas: as marcas dos pés encontradas na funerária pertenciam a Josa de Biré. O inquérito foi remetido ao Ministério Público, que reconhecendo o peso da prova colhida, no dia 24.04.2012 denunciou Josa de Biré por homicídio qualificado. Ficou apurado que uma briga havida entre vítima e acusado, dias antes, fora o que motivou o crime. Josa segue preso na cadeia pública de Caraúbas, e responderá na justiça pelo assassinato.  


O Delegado da 4ª DRP e equipe continuam as investigações sobre outros homicídios, e vários outros crimes. Segundo Inácio Rodrigues, muitas operações estão em andamento e em breve aparecerão mais resultados.
*Assecom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.