terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Exclusivo: Polícia apresenta suposto assassino do Gordo do frigorífico

Um ano depois do assassinato de Fabiano Alves Bezerra, conhecido como GORDO DO FRIGORÍFICO, a Polícia Civil de Pau dos Ferros apresenta a primeira etapa da investigação que busca identificar os evolvidos na morte do comerciante, que foi alvejado por cinco disparos na porta de sua residência, localizada a Rua José Florêncio, bairro São Judas Tadeu, por volta das 20h do dia 11 de fevereiro do ano passado, e foi a óbito no local. A esposa do comerciante também foi atingida, mas conseguiu sobreviver.
As investigações apontam Raimundo Nonato Soares Mota, 45 anos (na foto), como o autor do homicídio. Raimundo foi preso no dia 07 de agosto no Bairro Riacho do Meio, armado com um revólver calibre 38, municiado com seis cartuchos intactos, e conduzido a 4ª Delegacia Regional pela guarnição comandada pelo Cabo Resende.
Após a autuação em flagrante pelo crime de porte ilegal de arma, o conduzido teria direito a prestar fiança e responder em liberdade, mais logo se constatou a existência de mandado de prisão contra ele, expedido na comarca de Rio Verde, no Estado de Goiás, pelo crime de assalto, razão pela qual ele permanece até hoje preso.
Segundo a Polícia Civil, as investigações já apontavam Raimundo como autor do crime, mesmo antes da prisão. Por Isso, quando ocorreu a apreensão da arma, imediatamente se cogitou dela ter sido usada na morte de Fabiano, pois segundo a perícia, os projéteis encontrados no local do crime e no corpo da vitima eram todos de calibre 38.
A arma foi encaminhada ao ITEP de Natal para a realização de micro comparação balística, enquanto outras investigações eram levadas a termo. Uma testemunha, cuja identidade está preservada, chegou a reconhecer as características físicas de Raimundo como muito semelhantes a do assassino, que estava em uma moto e de capacete.
O resultado do exame feito na arma, que ficou pronto apenas na semana passada, deu certeza a Polícia Civil que Raimundo fora o autor da morte de Fabiano. O perito constatou que os dois projéteis retirados do corpo da vítima foram expelidos pela arma apreendida com Raimundo, prova técnica inconteste.
Quanto à motivação do crime, a Polícia prefere permanecer em silêncio, visto que a investigação ainda está em andamento. Segundo o Delegado Inácio Rodrigues, outros homicídios de repercussão ocorridos na região estão com as investigações avançadas, e em breve a sociedade terá ciência dos resultados.

Fonte: Jean Carlos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.