terça-feira, 10 de janeiro de 2012

SEJUC SEM RECURSOS PARA FECHAR TÚNEIS DE ALCAÇUZ

Os problemas de infraestrutura enfrentados pelas unidades prisionais do Rio Grande do Norte facilitaram novamente a ação de criminosos em busca da liberdade. Ontem, quatro homens conseguiram fugir do Presídio Estadual de Alcaçuz. Eles aproveitaram a estrutura de um túnel já descoberto anteriormente pela direção da penitenciária - mas que não foi inutilizado da maneira mais apropriada - para escapar do local. A fuga foi descoberta por agentes penitenciários e policiais militares da guarda externa, o que impediu outros 35 apenados de retornarem à sociedade de forma ilegal. De acordo com informações de agente penitenciários de Alcaçuz, outros túneis que não foram fechados corretamente podem deflagrar novas fugas em breve.

"É fato que todas as unidades do Sistema Penitenciário do RN precisam de reformas urgentes. São mais de 10 anos sem qualquer alteração nesse sentido", informou o coordenador do Sistema Prisional do Estado, José Olímpio. De acordo com informações do chefe de segurança dos agentes penitenciários de Alcaçuz, Joelson Galúcio, há túneis preparados em todos os pavilhões da unidade - com exceção do recém inaugurado -, mas não há estrutura para fechá-los. Estima-se que o túnel utilizado ontem para a fuga possui cerca de trinta metros de comprimento, dos quais mais de 50% já estava pronto.

Este túnel havia sido descoberto pela direção da unidade no dia 20 de dezembro passado e teve a sua origem lacrada com cimento. "No entanto, eles cavaram o caminho e aproveitaram o que não foi derrubado do outro túnel antigo", esclareceu o major Marcos Lisboa, diretor de Alcaçuz.

Segundo ele, quatro celas já estavam com os cadeados arrombados e todos aguardavam a oportunidade para ganhar a liberdade, quando a ação foi abortada. Os homens que fugiram foram identificados como Júlio César Ferreira da Silva, Bruno Pierre Araújo Falcão da Silva, Lindomar Pereira do Nascimento e José Marcelo da Silva. A direção da unidade não soube informar por quais crimes os acusados estavam detidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.