quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Presidenta Dilma Rousseff anunciará terça-feira a construção de três novos IFRNs para o RN


Fátima participará da solenidade em que Dilma anunciará três novos IFRNs para o RN


Presidenta Dilma Rousseff anunciará terça-feira a construção de três novos IFRNs para o RN Foto: Divulgação Fátima participará da solenidade em que Dilma anunciará três novos IFRNs para o RN Na próxima terça-feira(16) a presidenta Dilma Rousseff vai anunciar a terceira etapa do Programa de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. Na ocasião, Dilma confirmará a criação de novas unidades do IFRN no Rio Grande do Norte. Segundo a deputada federal Fátima Bezerra, serão confirmadas as unidades do IFRN dos municípios de Ceará-Mirim, Canguaretama e São Paulo do Potengi. Com essas novas três unidades do IFRN, o Rio Grande do Norte passará a contar com 18 Institutos Federais de Educação. Fátima Bezerra lembra que durante 100 anos o Rio Grande do Norte teve apenas duas escolas técnicas: uma em Natal e outra na cidade de Mossoró. “Após oito anos do governo do PT já são 15 unidades, com a construção de escolas na Zona Norte de Natal, no centro da capital, Currais Novos, Ipanguaçu, Apodi, Parnamirim, Pau dos Ferros, João Câmara, Macau, Caicó, Santa Cruz, Nova Cruz e São Gonçalo do Amarante. Com essa nova expansão, agora serão 18”, comemora a presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Luta antiga - Há mais de dois anos a deputada tem lutado junto ao Ministério da Educação para que fossem construídas IFRNs em Parelhas, São Paulo do Potengi, Alexandria, Jucurutu, Canguaretama, Lajes, Umarizal, Touros e Ceará-Mirim. Fátima aprovou requerimentos na Câmara dos Deputados e conversou inúmeras vezes com técnicos do MEC mostrando a viabilidade para a construção de unidades nesses municípios. “Agora, nós vamos lutar para que os outros seis municípios que tínhamos reivindicado possam ser contemplados em etapas seguintes, ainda dentro do primeiro governo Dilma”, frisa a parlamentar do PT. E acrescenta: “Há um estudo no MEC para que sejam implantados Campus menores, que ofereçam cursos direcionados para as demandas específicas da região. Vamos aproveitar essa característica e apresentar novos projetos que atendam os municípios não beneficiados neste momento”.
Fonte: Jornal a Tromba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.