sábado, 16 de julho de 2011

Maioria aprova Dilma e desaprova Rosalba e Micarla

Seis meses após elegerem uma presidenta da República, uma governadora e há pouco mais de um ano de votar para a Prefeitura, os natalenses reexaminam os apoios dados e reafirmam desaprovações. Pesquisa realizada pelo Instituto Certus, em parceria com a TRIBUNA DO NORTE, na primeira semana deste mês, mostra que apenas a presidência de Dilma Rousseff obteve índices positivos de aprovação entre os entrevistados.

O Instituto Certus aplicou um questionário com seis perguntas aos entrevistados (veja quadro técnico). Três delas eram sobre como estão sendo avaliadas as administrações federal, estadual e municipal pelos natalenses.

Comparada com a votação obtida no segundo turno de 2010 entre os eleitores da capital potiguar, a presidenta Dilma Rousseff (48,2% dos votos válidos) deu a volta por cima nos seis primeiros meses de administração e experimenta um crescimento significativo no apoio: 61,4 % dos natalenses aprovam o governo que ela vem fazendo. O índice de desaprovação a Dilma (25,4%) é apenas metade dos que votaram em Serra no segundo turno (51,4%) em Natal.

A situação mostrada pela pesquisa do Instituto Certus, em relação ao governo Rosalba Ciarlini, é proporcionalmente inversa. Eleita no primeiro turno de 2010, com 39,1% dos votos dos natalenses, a governadora não conquistou os natalenses - 55,6% desaprovam a administração estadual - e parece ter perdido apoio. Apenas 25,4% dos entrevistados aprovam as ações da governadora nestes seis primeiros meses de gestão. Mantendo a comparação com os resultados eleitorais, a desaprovação de Rosalba é, praticamente, equivalente a soma dos votos obtidos (59%) pelo ex-governador Iberê Ferreira de Sousa e o ex-prefeito Carlos Eduardo em 2010.

No âmbito da Prefeitura de Natal, a desaprovação à gestão Micarla de Sousa se mantêm alta: 88,6% de todos os entrevistados disseram desaprovar a atual administração. O índice de aprovação é de 7,8% e, apesar de baixo, nem mesmo se traduz em intenção de votos na possibilidade da prefeita vir a se candidatar a releição (veja texto e infográfico sobre intenções de votos).

Para Mardone França, os índice de aprovação/desaprovação às titulares dos três níveis do Executivo, entre os natalenses, têm origem em "estilos diferentes e opções diferenciadas de como governar" .

Fonte: Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.