quinta-feira, 21 de julho de 2011

FIM DA GREVE DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL.


Os professores da rede estadual de Educação encerraram, nesta quarta-feira (20), a greve da categoria que perdurava desde o dia 2 de maio. Em assembleia realizada no Colégio Winston Churchil, a categoria decidiu pelo fim da paralisação devido às sanções que poderiam sofrer caso mantivessem aa greve.
Apesar da volta às aulas, os professores garantem que vão continuar na luta por melhores salários e mais atenção à educação pública.
Durante a assembleia, que ocorreu na tarde desta quarta-feira, o Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte/RN) levou à categoria a proposta do Governo do Estado, repassada durante reunião ocorrida na tarde de quarta-feira(20).
O Governo manteve a proposta de aumento de 34%, a ser pago entre setembro e dezembro deste ano. No entanto, o Executivo vai formalizar a criação de um fórum permanente para discutir o plano de cargos e salários dos servidores da Educação que, para o Estado, precisa de alterações devido ao pagamento do piso nacional da educação.
"Cumpriremos a lei do piso nacional daqui pra frente. Mas, para garantir isso precisamos revisar o plano de cargos", disse a secretária-adjunta de Educação Adriana Diniz.
A presidente do Sinte, Fátima Cardoso, garantiu que a categoria só decidiu retornar ao trabalho devido à decisão judicial, que determinou o retorno e estabeleceu multa de R$ 10 mil por dia de descumprimento, e também às retaliações do Governo, que cortaria o ponto dos faltosos e poderia ingressar com processos para a demissão de servidores.
"A categoria está indignada com o Governo, insatisfeita profundamente. O sentimento hoje é que as aulas vão retornar sem qualidade porque os professores estão profundamente insatisfeitos", disse Fátima Cardoso.
Apesar da decisão de retornar às aulas, os professores garantem que vão continuar buscando a melhoria nas condições de trabalho e nos salários, sob pena de que o ano letivo em 2012 não tenha início. "Esse Governo brinca de fazer Educação. Ou a governadora tem uma política propositiva ou não iniciaremos o próximo ano letivo", garantiu Fátima.
A revisão do plano de cargos vai ocorrer com uma comissão de representantes dos professores e do Governo, estabelecendo um cronograma. De acordo com o secretário estadual de Administração, Anselmo Carvalho, o fórum será criado imediatamente - e o Sinte já cobra a instalação.
“Eles acham que com a greve finalizada ocorre uma educação de qualidade. A ideia é contrária. Eles estão na contramão. Vamos cobrar imediatamente a criação do fórum para discutir o nosso plano de carreira", enfatizou Fátima Cardoso.


FONTE: Jornal a tromba/blog do Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.