sexta-feira, 15 de julho de 2011

Fátima Cardoso, coordenadora do Sinte, diz que manutenção da greve não representa afronta à Justiça

Fotos: Divulgação


Após a realização da assembleia dos professores, nesta quinta-feira(14), que decidiu pela manutenção da greve, a coordenadora geral do Sinte, Fátima Cardoso(foto), fez algumas considerações sobre o movimento.

Segundo Fátima Cardoso, a decisão dos professores de manter a greve, apesar da determinação do TJRN, não representa uma afronta à justiça.

Para ela, o entendimento dos trabalhadores é de que a contraproposta apresentada pela diretoria ao governo ainda pode ser negociada. “Por isso os trabalhadores optaram por se manterem mobilizados”, diz Fátima.

De acordo com a coordenadora do Sinte, na contraproposta que o Sindicato apresentou ao Governo, os valores a serem pagos aos professores seriam divididos da seguinte forma: 34% este ano, 21,76% no mês de janeiro de 2012 e de lá até junho para a integralização da tabela, que foi proposta na revisão do Plano de Carreira do magistério.

“Caso a proposta feita pelo Sindicato ao Governo não seja atendida, os professores terão perdas cada vez mais significativas, até mesmo em relação a outras categorias do funcionalismo publico que já entraram em acordo com o Estado”, enfatiza Fátima Cardoso.

Para ilustrar essas perdas, Fátima explica que, no mês de dezembro, categorias das Administrações Direta e Indireta terão um ganho 100% maior que o magistério.

Como exemplo, ela cita um servidor com nível superior em início de carreira. Esse trabalhador começaria a carreira com um salário de R$2.550. Enquanto isso, um professor com nível superior iniciaria sua carreira com um salário de R$1.264.

Fátima frisa que o Sindicato está aberto a negociações. “Queremos resolver essa questão sem queda de braço, mas de forma que os professores não sejam ainda mais prejudicados. Estamos dispostos a negociar, até mesmo para chegar ao valor de R$2.142, para o início de carreira. O que já é uma cifra inferior a das demais categorias trabalhistas do serviço público estadual”, assinala a coordenadora do Sinte.

Deliberações da assembleia

Além da manutenção da greve, os trabalhadores definiram na assembleia realiza hoje a realização de uma reunião do Comando de Greve nesta sexta-feira (15). O encontro será às 14h30 na sede do Sinte.

Também será feita uma visita a Escola Almirante Tamandaré, em Extremoz, para averiguar a denúncia de substituição de profissionais no local; mobilização nas escolas; veiculação de notas na TV e a realização de uma nova assembleia na próxima segunda-feira (4), às 14h30, na Escola Winston Churchill.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.