sábado, 30 de julho de 2011

CONTINUA A GREVE DA UERN

Em greve há 59 dias, os professores da UERN se reuniram em assembleia no dia 28. Na ocasião, a categoria rejeitou, por unanimidade, a proposta do Governo do Estado de pagar de forma escalonada, entre 2012 e 2014, a reposição salarial pleiteada junto à administração estadual, correspondente ao cumprimento do Plano de Cargos e Salários dos professores.

Da mesma forma, os docentes entenderam que falta ao Governo sinalizar com clareza como vai atender a reivindicação da categoria na questão do descontingenciamento orçamentário da UERN. Diante disso, a categoria decidiu que a greve continuará enquanto não houver um acordo favorável para a universidade.

Para o professor Flaubert Torquato, presidente da ADUERN, do ponto de vista da reposição salarial, a categoria considerou a proposta como vergonhosa e indelicada, já que concede tratamento diferenciado aos segmentos da UERN, e que se o pagamento não for realizado a partir deste ano, não terá acordo. Quanto ao orçamento, ele diz que é preciso o Governo dizer claramente quando serão descontingenciados os recursos orçamentários da UERN, previstos para este ano, além de abertura de crédito adicional.

“Infelizmente, a greve continuará até que o Governo reveja seu posicionamento e apresente uma nova proposta que satisfaça aos anseios dos segmentos acadêmicos da UERN”, afirma. “Além disso, os professores pedem tratamento igualitário com os servidores públicos do Estado”, completa.

A categoria continua aberta às negociações com o Governo do Estado, no sentido de encontrar uma saída para o impasse. Ontem (29), às 16h, na Reitoria da UERN, foi realizada mais uma rodada de negociações entre ADUERN e Governo do Estado. Uma nova assembleia será realizada na próxima terça-feira (02), às 9h, para avaliar a audiência de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.