quinta-feira, 9 de junho de 2011

Políciais e professores continuam em greve

O posicionamento do governo, em pedir a ilegalidade da greve dos policiais civis na Justiça, não intimidou a categoria, que está há 23 dias paralisados.

Para pressionar a retomada das negociações, os policiais permanecem acampados em frente a sede da Governadoria e anunciaram para hoje, apresentar graves denuncias contra o governo do Estado, com distribuição de cópias de documentos durante entrevista coletiva, prevista para às 9h.

Os professores do Estado também não cederam e continuam em greve, decisão votada em assembléia realizada ontem.

Por telefone, o procurador geral do Estado Miguel Josino Neto disse que autorizou a partir de ontem, dia 8, o corte do ponto da categoria.

"Está se orientado aos delegados e delegacias para encaminhar semanalmente o livro de frequência dos policiais que permanecem em greve, a partir de hoje (ontem), para que se providencie o desconto em folha de pagamento", assegurou o procurador-geral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.