domingo, 5 de junho de 2011

Bombeiros presos podem pegar até 10 anos de prisão.

A Polícia Militar (PM) informou que os 439 bombeiros presos após invasão do Quartel Central da corporação, na madrugada de ontem, no centro do Rio de Janeiro, podem pegar uma pena de dois a dez anos de prisão, de acordo com Código Penal Militar. Os bombeiros participavam de um protesto por melhores condições de trabalho e de salário em frente ao quartel, antes da invasão das instalações. Os soldados presos foram autuados em quatro artigos do Código Penal Militar: motim; dano em viatura; dano às instalações; e impedir e dificultar saída para socorro e salvamento.
A secretaria estadual de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro divulgou lista de equipamentos e locais danificados pelos manifestantes durante a invasão ao quartel. Na listagem, a secretaria incluiu desde vasos e portões quebrados até danos em viaturas de prestação de socorro.
 
Todos os 439 presos já foram autuados e transferidos para a antiga sede da Academia dos Bombeiros, em Jurujuba, Niterói, região metropolitana do Rio. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da PM. Os bombeiros estavam presos na Corregedoria da Polícia Militar, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. A transferência dos presos começou na madrugada de hoje. Eles foram levados de micro-ônibus até a unidade militar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.