domingo, 27 de fevereiro de 2011

LOCAVEL RECOLHE VIATURAS E CIDADES DO INTERIOR FICAM SEM POLICIAMENTO OSTENSIVO

 
 
Existem pelo menos duas cidades do interior do Rio Grande do Norte que não possuem sequer uma viatura para atender às ocorrências. Os policiais de Passagem, a 80 quilômetros da capital, e Ielmo Marinho, a 50 quilômetros, não dispõem de veículos para trabalhar. Os carros foram enviados para manutenção, mas devido ao débito do Governo com a empresa Locação de Veículos e Serviços Ltda (Locavel) não retornaram.

Além dessas cidades, a Companhia de Turismo da PM em Natal também teve baixa de duas viaturas, em um total de oito. O comandante geral da PM, coronel Francisco Canindé Araújo, garantiu que o problema estará solucionado em breve.

Na tarde da última quinta-feira, a reportagem acompanhou a transferência dos carros do quartel da PM para o caminhão-cegonha. Os adesivos postos na lataria indicavam a cidade de origem da viatura. Além de Passagem e Ielmo Marinho, também embarcaram no caminhão, veículos de Fernando Pedroza e Assu. Outras estavam sem identificação.

A reportagem entrou em contato com o sargento Hugo do Nascimento, comandante do destacamento da PM em Passagem. À reportagem, ele revelou que está trabalhando sem viatura. “Só tinha uma. Aí mandei pra Natal para trocar o óleo e fui informado que não voltaria porque tinha uma dívida do Governo com a locadora. A saída que encontrei foi pedir uma emprestada de Goianinha para ficar aqui nos finais de semana”, esclareceu.

Se a situação está difícil em Passagem, onde existem 3 mil habitantes, pior ainda está em Ielmo Marinho. Lá, a polícia que presta serviço aos 12.188 moradores também está sem viatura, mas não há os paliativos como em Passagem.

“Há 10 dias enviei para o quartel, pois o carro estava com um problema. Liguei hoje [ontem] e soube que não haverá liberação. O comando ainda não deu uma resposta para nós. Sem dúvida, o nosso trabalho fica mais difícil, tinha uma intimação para entregar e não fiz”, lamentou o sargento José Aparício, comandante do destacamento do município.

O comandante da PM garantiu agilidade na resolução do problema. “Viajo hoje [ontem] para Mossoró e este assunto será tratado. Temos viaturas próprias de reserva e faremos um esforço para completar onde está faltando”, disse o coronel Araújo.

A reportagem telefonou para os destacamentos da PM e para as delegacias da Polícia Civil das cidades de Fernando Pedroza e Francisco Dias, cujos veículos também foram recolhidos. No entanto, o contato não foi concretizado e as realidades desses municípios não puderam ser constatadas.

Frota será substituída após o pagamento

Representantes da Locavel, empresa responsável por contrato de aluguel de 300 viaturas para as polícias Militar e Civil no RN, estiveram na manhã de ontem em Natal para ouvir o Governo do Estado. A reunião com o secretário adjunto de Segurança Pública e Defesa Social, Airton Ferraz, serviu para informar oficialmente sobre a decisão de quitar a dívida que atinge os R$ 3,3 milhões. Apesar disso, um dos diretores da Locavel disse que a empresa permanece sem caixa para repor as viaturas quebradas até que realmente o dinheiro seja transferido.

“O secretário informou que até o dia 15 o pagamento será efetuado. Mas paramos de consertar e substituir as viaturas por falta de caixa devido à dívida e continuamos na mesma situação. Liberado o recurso, agiremos o mais rápido possível para colocar os carros nas ruas”, informou o diretor financeiro da Locavel, Danilo Ricardo Barreto. O diretor veio de Recife, onde fica a sede da empresa, para constatar a oficialização da quitação do débito do Governo.

Danilo esclareceu que o contrato previa que houvesse 10% da frota à disposição para substituição; no caso do RN, essa porcentagem representava 30 veículos. “Na Região Metropolitana, o tempo para substituição é de duas horas. Nas cidades do interior, 24 horas”, disse.

Apesar do aparente desgaste da empresa com o governo devido à dívida, o diretor financeiro negou que o contrato de locação fosse encerrado após o pagamento. “O dinheiro que será repassado pelo Governo do RN até o dia 15 nos dá um novo fôlego. Temos mais, no mínimo, um ano de contrato e iremos cumprir”, afirmou Danilo Barreto.

A reportagem voltou a conversar com Airton Ferraz. Para ele, “está tudo resolvido”. “Os recursos virão de um convênio com o Detran e a data que passei para vocês [15 de março] é o limite para se cumprir os trâmites burocráticos. Com o pagamento efetuado, os serviços, que já não foram muito abalados, voltarão ao normal”, informou o secretário adjunto, enquanto reiterava que não houve recolhimento das viaturas e sim retenção por falta de manutenção.

FONTE: Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.