sábado, 15 de janeiro de 2011

Mantega diz que mínimo será de R$ 545 a partir de fevereiro

Novo valor será considerado a partir de fevereiro

Brasília - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta sexta-feira que o novo salário mínimo será de R$ 545, e não mais de R$ 540, conforme previsto no Orçamento Geral da União para 2011 e aprovado pelo Congresso Nacional.

De acordo com Mantega, que participou da primeira reunião ministerial coordenado pela presidente Dilma Rousseff, houve a necessidade de se fazer a modificação do valor por conta do valor da inflação registrada na consolidação do ano de 2010. O valor passa a valer a partir do dia 1° de fevereiro.

"O salário mínimo vai ficar em R$ 545. Vamos fazer modificação na correção que foi feita. Projetamos uma inflação para poder fazer o decreto, mas a inflação foi maior", disse.

O governo Lula havia enviado uma medida provisória ampliando mínimo de R$ 510 para R$ 540, o que representava reajuste de 5,88%. Como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) ficou em patamar superior ao da inflação - na casa de 6,47% - o novo valor do salário mínimo deveria ficar em R$ 543. Como o valor fracionado impediria o saque do benefício em caixas eletrônicos, que não fornecem moedas, o novo salário foi arredondado para R$ 545.

"Como é difícil para sacar em caixa eletrônico costuma-se arredondar. (O governo) Dá uma colher de chá e um poquinho a mais para o trabalhador", disse Mantega. De acordo com o ministro, cada real de aumento do salário mínimo representa impacto de R$ 280 milhões para a Previdência Social.

O ministro anunciou ainda que, nos próximos dias, o governo enviará ao Congresso uma medida provisória para transformar em lei a fórmula de reajuste do salário minimo acertada com as centrais sindicais. Essa política vai vigorar nos próximos quatro anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.