sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Agência Estado 

O governador do Amapá, Pedro Paulo Dias (PP), foi preso na manhã de hoje em Macapá, capital do Estado, durante a Operação Mãos Limpas, deflagrada pela Polícia Federal (PF). O objetivo da operação é prender uma organização criminosa, composta por servidores públicos, agentes políticos e empresários, que praticava desvio de recursos públicos do Estado do Amapá e da União. As investigações, que contaram com o auxílio da Receita Federal, Controladoria-Geral da União e do Banco Central (BC), começaram em agosto do ano passado. Foram apurados indícios de um esquema de desvio de recursos da União, que eram repassados à Secretaria de Educação do Estado do Amapá, provenientes do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef). De acordo com a PF, a maioria dos contratos administrativos firmados pela Secretaria de Educação não respeitava as formalidades legais e beneficiava empresas previamente selecionadas. Para se ter uma ideia, apenas uma empresa de segurança e vigilância privada, segundo a polícia, manteve contrato emergencial por três anos com a secretaria, com fatura mensal superior a R$ 2,5 milhões, e com evidências de que parte do valor retornava, sob forma de propina, aos envolvidos. De acordo com as investigações, foi constatado que o mesmo esquema era aplicado em outros órgãos públicos. Foram identificados desvios de recursos no Tribunal de Contas do Estado do Amapá, na Assembleia Legislativa, na Prefeitura de Macapá, nas Secretarias de Estado de Justiça e Segurança Pública, de Saúde, de Inclusão e Mobilização Social, de Desporto e Lazer e no Instituto de Administração Penitenciária. Foram mobilizados 600 policiais federais para cumprir 18 mandados de prisão temporária, 87 mandados de condução coercitiva e 94 mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Além do Estado do Amapá, os mandados estão sendo cumpridos no Pará, Paraíba e São Paulo. Participam da ação 60 servidores da Receita Federal e 30 da Controladoria-Geral da União. Os envolvidos estão sendo investigados pelas práticas de crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, advocacia administrativa, ocultação de bens e valores, lavagem de dinheiro, fraude em licitações, tráfico de influência, formação de quadrilha, entre outros crimes conexos.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Administração de Rosalba aparece nos programas de adversários

Pelo visto os programas eleitorais dos candidatos tomaram outro rumo. Hoje, o alvo, foi a candidata do DEM, Rosalba Ciarlini. O programa de Iberê Ferreira mostrou uma "Mossoró que você não vê na TV". Tratou a candidata como Rosalba Rosado e mostrou a falta de saneamento nas áreas mais pobres da cidade. O candidato da coligação Coragem pra Mudar, Carlos Eduardo abriu o programa dizendo que a saúde de Mossoró não funciona. Quatro profissionais da saúde deram depoimentos falando do fechamento de cinco hospitais e clínicas e afirmando que a cidade não dispõe de serviços especializados na área. Prá completar, Bartô, do PCB, mostrou uma "folha corrida de processos que a candidata do DEM responde na justiça.
É, pelo visto, o tom será outro daqui pra frente.
Fonte: Jornal a tromba

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Preso trio que roubou agência bancária no RN.

Três integrantes da quadrilha que sequestrou o gerente do Banco do Brasil de São Miguel, cidade situada no Alto Oeste e distante 190km de Mossoró, foram presos no interior do Maranhão com mais de R$ 500 mil em dinheiro e alguns outros objetos. O grupo foi preso por um acaso e, pela grande quantidade de dinheiro, a Polícia desconfiou que eles seriam assaltantes de banco. O restante do grupo ainda não foi localizado e a suspeita é que tenham se dividido após partir o dinheiro.

Os assaltantes foram identificados como Francisco Evangelista Dutra, “Chiquinho”, de 48 anos, natural de Mirador (MA); Renato Oliveira dos Santos, “Júnior”, 30, de Pium (TO); e João Lopes da Silva, “Grande”, de Redenção (PA). O trio foi preso durante uma blitz realizada pela Polícia Militar na cidade de São Raimundo das Mangabeiras (MA). Com o trio, foram apreendidos aproximadamente R$ 570 mil e três armas. O trio, a princípio, recusou-se a colaborar com a investigação, mas depois voltou atrás e confirmou o assalto em São Miguel.

Segundo o delegado regional de Pau dos Ferros, Inácio Rodrigues de Lima, que é responsável pela investigação do roubo ao BB de São Miguel, a princípio os policiais do Maranhão imaginaram que eles teriam participado de assaltos na região Norte do Brasil, como o roubo ao Banco Bradesco da cidade de Formosa da Serra Negra (MA). “Quando viram que não tinham mais como se sair, eles confessaram o assalto em São Miguel”, explica o delegado, que ontem à tarde ainda estava em São Luís (MA). Ele e sua equipe foram buscar os três assaltantes no Maranhão.

O trio foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma – estava com três – e também por formação de quadrilha. Contra eles, já foi detectada a prisão preventiva pelo sequestro do gerente do BB e sua família, além do roubo à agência, de onde fugiram levando cerca de R$ 600 mil, segundo eles disseram aos policiais militares do Maranhão. Até ontem, os criminosos ainda não tinham sido ouvidos pelos policiais do Rio Grande do Norte. “Eles vão prestar depoimento só quando chegar aí (no RN)”, disse Inácio, que até ontem ainda não sabia em que local eles ficariam presos.

“Vamos procurar um local que tenha boa segurança para evitar que eles consigam fugir”, enfatizou o delegado, ressaltando que a investigação vai continuar para tentar identificar e prender o restante da quadrilha. A suspeita é que o bando seja formado por mais de cinco bandidos, mas apenas quatro ou cinco deles teriam tido contato direto com o gerente do banco e sua família. “Temos boas informações para fazermos o trabalho e acredito que, pelo que já existe na investigação, vamos conseguir chegar aos outros envolvidos, mas agora não posso adiantar muita coisa”, finalizou Inácio.


FONTE: TRIBUNA DO NORTE

domingo, 5 de setembro de 2010

Ibope mantém diferença de 24 pontos entre Dilma e Serra


A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, manteve a vantagem de 24 pontos sobre o tucano José Serra apontada na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo feita entre os dias 24 e 26 de agosto.
Segundo a nova pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, feita entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro, a petista tem 51% das intenções de voto (59% dos votos válidos) contra 27% do tucano. Marina Silva (PV) oscilou de 7% para 8%. Os demais candidatos não pontuaram. Brancos e nulos somam 6% e indecisos são 7%.
Na espontânea - quando o eleitor responde sem que sejam apresentados os candidatos -, Dilma registra 43% contra 20% de Serra. Marina tem 5% e outros somam 2%. Neste cenário, brancos e nulos são 5% e os indecisos somam 24%.
Em um eventual segundo turno, Dilma teria 55% dos votos e Serra, 33%. Brancos e nulos somam 6% neste cenários e 5% estão indecisos.

Rejeição. Entre os três principais candidatos à Presidência, Serra tem a maior rejeição. 26% dos entrevistados disseram que não votariam de jeito nenhum no tucano. 19% rejeitam Dilma e 15% rejeitam Marina. 10% disseram que poderiam votar em todos e 19% não souberam responder.
Foram realizadas 3010 entrevistas em 204 municípios. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 27597/2010