segunda-feira, 29 de novembro de 2010

PM confirma 37 mortos em operações

De acordo com corporação, foram 205 armas apreendidas no período

A Polícia Militar do Rio de Janeiro informou na noite desta segunda-feira (29) que, desde o último dia 22, 37 pessoas morreram durante operações em favelas para prender suspeitos de participarem da onda de atentados na região metropolitana.
Segundo a corporação, foram 130 pessoas conduzidas para delegacias, 123 presos, 205 armas de diversos tipos, 125 granadas ou bombas de fabricação caseira. Cinco pessoas foram feridas e estão presas sob custódia. No período, quatro PMs se feriram
O balanço da PM indica ainda que, durante os ataques, 58 carros,  29 ônibus, duas vans, seis caminhões, duas motocicletas e uma sucata (ferro velho)  foram incendiados.
Uma resposta do Estado
A operação no Complexo do Alemão faz parte da reação da polícia à onda de violência que tomou conta do Rio de Janeiro na última semana, quando dezenas de carros foram incendiadas em vários pontos do Rio de Janeiro e houve ataques a policiais.
A ação dos criminosos foi vista pelo governo estadual como uma resposta às UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) instaladas nos dois últimos anos em comunidades antes dominadas pelo tráfico.
Para conter os ataques, a polícia, com apoio das Forças Armadas, realizou uma grande ofensiva na última quinta-feira (25) na Vila Cruzeiro, forçando a fuga de centenas de traficantes para o vizinho Complexo do Alemão, onde foram cercados nos dois dias seguintes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.