terça-feira, 7 de setembro de 2010

Preso trio que roubou agência bancária no RN.

Três integrantes da quadrilha que sequestrou o gerente do Banco do Brasil de São Miguel, cidade situada no Alto Oeste e distante 190km de Mossoró, foram presos no interior do Maranhão com mais de R$ 500 mil em dinheiro e alguns outros objetos. O grupo foi preso por um acaso e, pela grande quantidade de dinheiro, a Polícia desconfiou que eles seriam assaltantes de banco. O restante do grupo ainda não foi localizado e a suspeita é que tenham se dividido após partir o dinheiro.

Os assaltantes foram identificados como Francisco Evangelista Dutra, “Chiquinho”, de 48 anos, natural de Mirador (MA); Renato Oliveira dos Santos, “Júnior”, 30, de Pium (TO); e João Lopes da Silva, “Grande”, de Redenção (PA). O trio foi preso durante uma blitz realizada pela Polícia Militar na cidade de São Raimundo das Mangabeiras (MA). Com o trio, foram apreendidos aproximadamente R$ 570 mil e três armas. O trio, a princípio, recusou-se a colaborar com a investigação, mas depois voltou atrás e confirmou o assalto em São Miguel.

Segundo o delegado regional de Pau dos Ferros, Inácio Rodrigues de Lima, que é responsável pela investigação do roubo ao BB de São Miguel, a princípio os policiais do Maranhão imaginaram que eles teriam participado de assaltos na região Norte do Brasil, como o roubo ao Banco Bradesco da cidade de Formosa da Serra Negra (MA). “Quando viram que não tinham mais como se sair, eles confessaram o assalto em São Miguel”, explica o delegado, que ontem à tarde ainda estava em São Luís (MA). Ele e sua equipe foram buscar os três assaltantes no Maranhão.

O trio foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma – estava com três – e também por formação de quadrilha. Contra eles, já foi detectada a prisão preventiva pelo sequestro do gerente do BB e sua família, além do roubo à agência, de onde fugiram levando cerca de R$ 600 mil, segundo eles disseram aos policiais militares do Maranhão. Até ontem, os criminosos ainda não tinham sido ouvidos pelos policiais do Rio Grande do Norte. “Eles vão prestar depoimento só quando chegar aí (no RN)”, disse Inácio, que até ontem ainda não sabia em que local eles ficariam presos.

“Vamos procurar um local que tenha boa segurança para evitar que eles consigam fugir”, enfatizou o delegado, ressaltando que a investigação vai continuar para tentar identificar e prender o restante da quadrilha. A suspeita é que o bando seja formado por mais de cinco bandidos, mas apenas quatro ou cinco deles teriam tido contato direto com o gerente do banco e sua família. “Temos boas informações para fazermos o trabalho e acredito que, pelo que já existe na investigação, vamos conseguir chegar aos outros envolvidos, mas agora não posso adiantar muita coisa”, finalizou Inácio.


FONTE: TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.