segunda-feira, 7 de junho de 2010

Censo na Indonésia descobre mulher de 157 anos


JACARTA (AFP) - O censo realizado nas últimas semanas na Indonésia tornou possível a descoberta de uma mulher que afirma ter 157 anos de idade, numa pequena aldeia da ilha de Sumatra, anunciou nesta segunda-feira Jonny Sardjono, funcionário do Departamento de Estatísticas.

Agentes do censo consideram provável que a mulher, chamada Turinah, tenha nascido em 1853, como lhes disse em maio. O único ser humano conhecido que viveu mais de 120 anos foi a francesa Jeanne Calment, morta em 1997 aos 122 anos.

"Não há documentos autênticos para provar; mas com base em suas declarações e levando em conta a idade de sua filha adotiva, de 108 anos, é difícil duvidar disso", declarou o funcionário do serviço de censo.

Turinah continua ativa na casa onde vive, sem deixar de fumar seus cigarros de cravo, informou.

"Apesar da idade, conserva memória excelente, uma boa visão e não tem problemas de audição, falando holandês quase que correntemente", acrescentou.

A Indonésia foi colônia holandesa durante vários séculos antes da guerra de 1939-45, quando se tornou independente.

Sardjono explicou que Turinah queimou seus documentos de identidade em 1965 para evitar ser associada aos comunistas, massacrados depois de acusados de tentativa de golpe de Estado.

Outra mulher indonésia disse aos pesquisadores do censo que tem 145 anos.

A Indonésia encarregou milhares de funcionários, às vezes com pouca formação, de fazer o censo nas 6.000 ilhas habitadas do país.

Com 240 milhões de habitantes, o arquipélago é o quarto país mais povoado do mundo, depois de China, Índia e Estados Unidos.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.