quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

PT COMPLETA 30 ANOS DE MILITÂNCIA


Veja depoimento do deputado estadual do RN Fernando Mineiro sobre a data

O PT completa três décadas de fundação nesta quarta-feira com as atenções voltadas para a próxima sucessão presidencial. A data coincide com o fim do governo – após oito anos no poder – da maior liderança política da legenda: o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para o deputado estadual Fernando Mineiro, o partido “amadureceu” e “está preparado para o pós-Lula”.

“O PT está maduro sim para a era pós-Lula. O Lula vai estar sempre presente na vida do PT, não como presidente, mas estará presente”, declarou.

Mineiro lembrou que as próximas eleições serão as primeiras, após a redemocratização do país, em que o presidente Lula não participará como candidato. Mas o deputado aposta que, ainda assim, o petista terá papel fundamental na própria sucessão.

“A sociedade vai viver um processo eleitoral sem o Lula. Ele sempre participou como candidato. Agora, se enganam aqueles que acham que o Lula não estará presente [na próxima eleição]. Não estará presente como candidato, mas como o principal coordenador deste processo, vai influir nesta questão. É legal a gente viver o fim do governo do presidente Lula com os 30 anos do PT”, avaliou.

“Qualquer olhar honesto da história contemporânea brasileira verá as contribuições que o PT deu e vem dando à democracia no Brasil. Para mim, a coisa mais valorosa foi a incorporação de milhões de pessoas à cidadania política. Quem conhece minimamente a história partidária brasileira sabe que existe um divórcio entre os partidos e a sociedade e que boa parte da representação dos trabalhadores são excluídos da atividade política. Então o PT representa a entrada de outros atores para a atividade política”.

Mineiro disse que o PT “implementou políticas públicas que modificaram os executivos e os parlamentos brasileiros”. “Independente de quem goste ou não do PT, o modo petista de governar e legislar são realidades incorporadas ao estado brasileiro em muitos aspectos: orçamentos participativos, conselhos estaduais, a questão democrática, as políticas públicas, uma série de ações que têm a contribuição do Partido dos Trabalhadores”, defendeu.

Desafio

O maior desafio do Partido dos Trabalhadores no ano em que completa três décadas de fundação é fazer da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) a sucessora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Mineiro afirmou que Dilma está “preparadíssima” para suceder Lula, “porque ela é, em muitos aspectos, a responsável pelo sucesso do presidente Lula”. “Ela coordena a área de projetos, coordena o governo. Lula determina as orientações e quem executa é ela”.

O deputado destacou ainda o perfil da ministra como diferencial a favor dela. “Pela história que a Dilma tem, uma mulher de luta, em momentos cruciais da ditadura brasileira não se negou a colocar a própria vida em risco para combater [o regime]. O Brasil ganha muito com o pós-Lula em ser governado por uma mulher, mas uma mulher como a Dilma. Isso é um avanço político civilizatório sem precedentes”, animou-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.