quinta-feira, 14 de janeiro de 2010


Neta Carneiro Benevides será julgada hoje no Fórum Municipal de Pau dos Ferros.

Aguinalda Fernandes Benevides, popularmente conhecida como 'Neta Carneiro', vai a julgamento hoje na cidade de Pau dos Ferros. Neta é viúva de um dos mais famigerados criminosos do Rio Grande do Norte, Valdetário Benevides Carneiro.

Neta vai a júri popular acusada de ter mandado matar Elinaldo Simião Pereira. O crime foi cometido em 2006, quando Elinaldo Simião foi vítima de uma emboscada na cidade de Pau dos Ferros e acabou assassinado com vários tiros desferidos por Rogério de Lima Costa, que foi preso pouco tempo depois de ter cometido o crime, confessou a sua autoria alegando ter recebido dinheiro para isso.

O juiz José Vieira de Figueiredo Júnior, da Vara Criminal de Pau dos Ferros, presidirá a sessão do Tribunal do Júri.

Será julgado, além de Neta Carneiro, Rogério de Lima e mais quatro pessoas citadas no processo.
O julgamento está previsto para iniciar às 8h, na sede do Fórum Municipal, no bairro São Benedito e não tem hora prevista para terminar.

ENTENDA O CASO

Segundo o relatório apresentado pelo Ministério Público, os criminosos executaram Elinaldo Simião quando ele chegava à pousada Parque das Serras, no bairro São Benedito, em Pau dos Ferros.

O documento conta que os executores aguardaram a vítima fechar a porta do veículo que utilizava, um Corsa ST, de cor vermelha, placa KLA - 1786, quando se aproximaram em uma motocicleta e o surpreenderam com vários disparos de arma de fogo. Ainda de acordo com o relatório, ao perceber que Elinaldo Simião estava ferido e caído ao chão, sem esboçar reação de defesa, Rogério de Lima Costa aproximou-se e descarregou contra a vítima todas as munições da pistola Taurus, calibre 380, que trazia consigo.

O Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep), juntamente com o delegado encarregado do inquérito na época, Inácio Rodrigues, contaram sete marcas de balas no corpo de Elinaldo e encontraram várias cápsulas de pistola 380 próximas ao corpo. Elinaldo Simião foi atingido na cabeça, tórax e pés. Os assassinos aproveitaram o pouco movimento da rua para fugir.

Elinaldo Simião era irmão do ex-prefeito de Caraúbas, Agnaldo Pereira da Silva, também executado em uma emboscada na companhia da sua esposa Niêta Gurgel, do caseiro e de mais dois policiais militares que trabalhavam como segurança. Na época, a polícia atribuiu aos Carneiros a autoria dos crimes.

Elinaldo havia sido preso meses antes de sua morte pela Polícia Federal, em Salgueiro, no Estado de Pernambuco, e estava preso em regime semiaberto. Ele também havia sido absolvido do processo que o responsabilizava pelo plantio da droga no Sítio Sabugo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aqui o seu comentário.