sábado, 28 de novembro de 2009

Mais leitura!


O governo federal, por intermédio dos Ministérios da Cultura e da Educação, comunicou na última terça-feira (24), em reunião ocorrida em Brasília com editoras, distribuidoras e livrarias, que encaminhará ao Congresso Nacional, ainda este ano, Projeto de Lei que cria o Fundo Pró-Leitura.

Trata-se de um fundo de recursos financeiros, composto por dinheiro do orçamento do governo federal e pela contribuição das editoras beneficiadas com a alíquota zero do PIS e da Cofins, e que será usado para ampliar o acesso de 77 milhões brasileiros à leitura, bem como financiar programas do setor público e da sociedade civil voltados para o acesso ao livro, formação de leitores e para criar incentivos que barateiem o custo de produção e distribuição do livro em todo o território nacional.
Escreveu Rokatia Kleania às 23:53 0 comentário(s)
Marcadores: Educação, Leitura

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

PED: Definida eleição em 21 Estados e no DF; haverá 2º turno em MG, RJ, MA, RN e AP

As eleições para as presidências regionais do PT foram decididas em primeiro turno no Distrito Federal e 21 Estados (AC, AL, AM, BA, CE, ES, GO, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RO, RR, RS, SC, SE, SP e TO).

Haverá segundo turno em cinco Estados: Minas Gerais, Rio de Janeiro, Maranhão, Rio Grande do Norte e Amapá.

Veja abaixo quem se elegeu ou se reelegeu no primeiro turno:

Acre – Leonardo de Brito

Alagoas – Joaquim Brito

Amazonas – João Pedro

Bahia – Jonas Paulo

Ceará – Luizianne Lins

Distrito Federal – Roberto Policarpo

Espírito Santo – Givaldo Vieira

Goiás – Valdi Camárcio

Mato Grosso do Sul – Marcus Garcia

Mato Grosso – Carlos Abicalil

Pará – João Batista

Paraíba – Rodrigo Soares

Pernambuco – Jorge Perez

Piauí – Fábio Novo

Paraná - Ênio Verri

Rondônia – Eduardo Valverde

Roraima – Ângela Portela

Rio Grande do Sul – Raul Pont

Santa Catarina – José Fritsch

Sergipe – Sílvio Santos

São Paulo – Edinho Silva

Tocantins – Donizete Braga

Nos Estados em que haverá segundo turno, a disputa ficou assim:

Minas Gerais

Gleber Naime x Reginaldo Lopes

Rio Janeiro

Luiz Sérgio x Lourival Casula

Maranhão

Monteiro x Augusto Lobato

Amapá

Nilza Amaral x Joel Banha

Rio Grande do Norte

Eraldo Paiva x Olavo Ataíde



E o Brasil avança, segundo a revista Economist


A famosa revista semanal inglesa aponta que o nosso potencial começa a ser valorizado pelo resto do globo, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido. Ao lado da New Yorker – a semanal da década de 1920 –, a Economist é uma das publicações mais influentes da nossa época. E, para a surpresa de muitos brasileiros (mas não de todos), revolveu dedicar uma capa inteira ao nosso País, fora um “relatório” sobre o que chamou de “a maior história de sucesso da América Latina”.

Com letras garrafais, declara: “O Brasil decola” – ilustrando essa frase com uma vista do Rio de Janeiro, em que o Cristo Redentor aparece ejetado de uma plataforma, fazendo as vezes de foguete (ou de ônibus espacial), espalhando luz e calor para todo lado. É o Brasil se “descolando” da América Latina, para ingressar no chamado “mundo desenvolvido”? Em seu editorial, a Economist relembra que, quando a denominação BRICs surgiu (2003), para designar as novas economias que iriam “dominar” o mundo, o “B”, de Brasil, destoava… Seis anos depois, nosso País não é a China, mas foi o último a entrar na crise de 2008 (e o primeiro a sair dela).

Sua economia volta a crescer a uma taxa de 5% ao ano e já existem previsões que colocam o Brasil como a “quinta potência mundial”, em 2014 (ultrapassando França e Inglaterra). A Economist ainda elogia Lula, por haver diminuído a desigualdade em seu governo, enquanto associa esse “futuro auspicioso” a uma Copa do Mundo (daqui a cinco anos) e uma Olimpíada (em 2016).

A Economist reconhece que o “sucesso” recente do nosso País não é de hoje, remontando, na verdade, a medidas tomadas na década de 1990. Quando a inflação foi vencida, através do Plano Real (1994), e passos foram dados na direção de leis, como a de responsabilidade fiscal (2000), onde, em tese, não se gasta mais do que se arrecada em estados e municípios. A Economist ainda aponta a autonomia do Banco Central e suas metas inflacionárias como essenciais, indicando que o sistema bancário brasileiro seguiu uma linha mais conservadora (o que surpreendentemente nos poupou da crise do subprime). A economia brasileira ainda se abriu para o comércio mundial, atraiu investidores externos e se fizeram as privatizações.

No rastro disso tudo, surgiram verdadeiras multinacionais: algumas estatais, como Petrobras, Vale e Embraer; outras “empresas privadas”, como a Gerdau e o grupo JBS-Friboi. Mais investimentos, então, foram atraídos por um “pujante mercado interno”, formado por uma “ascendente classe média”. Para completar, o Brasil, diz a Economist, vem fortalecendo suas instituições políticas e consolidando uma “imprensa livre”, que fiscaliza o poder (embora nem toda a corrupção seja, devidamente, punida…). Julio Daio Borges é o editor do Digestivo Cultural.






PEC 300 - DEPUTADO FEDERAL DO PMN-AL SOLICITA ANULAÇÃO DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA.

O Deputado Federal Francisco Tenório (PMN-AL),Delegado de Polícia, apresentou ontem(26) o requerimento 5938/2009,solicitando a anulação da reunião extraordinária da Comissão Especial para análise da PEC 300 que aprovou na última quarta-feira(25) o Relatório Final da PEC 300/08. Trata-se de uma manobra regimental em virtude de não ter sido acatada a sua emenda que incluía os policiais civis na proposta.A recusa do ingresso dos policiais civis na PEC 300 segue a mesma lógica que recusou a inclusão dos policiais e bombeiros militares na PEC 549 (dos Delegados), a qual sequer contempla os Investigadores.Concomitantemente, a PEC 41/08 do Senado Federal prossegue com rapidez, haja vista contemplar na mesma proposta, PMs,BMs e Policiais Civis.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

PEC dos agentes de saúde é aprovada

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite desta quarta-feira (25), em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 391/09) que estabelece as diretrizes de plano de carreira e piso salarial para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Combate a Endemias (ACE). Foram 382 votos a favor e apenas uma abstenção.

Os líderes partidários atenderam ao apelo da deputada Fátima Bezerra (PT-RN), relatora da proposta, e concordaram em aprovar a proposta antes da apreciação dos três projetos relativos ao Pré-Sal. Centenas de agentes de saúde acompanharam a votação das galerias do Plenário da Casa.

A presidente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias (Conacs), Ruth Brilhante, agradeceu o empenho da deputada Fátima para a aprovação da proposta nesse primeiro turno. “O resultado de hoje só foi alcançado graças ao trabalho insistente da deputada Fátima Bezerra que, na condição de relatora, e em conjunto com a nossa categoria, promoveu uma verdadeira vigília junto às lideranças conseguindo um consenso entre todos os partidos a favor da nossa causa”, disse, emocionada, Brilhante.

A deputada Fátima comemorou a aprovação elogiando a atuação dos agentes de saúde. "Estamos dando um passo muito importante em reconhecer uma categoria que tem um papel fundamental na manutenção da saúde das famílias mais pobres deste país", ressaltou.

No seu parecer, a deputada Fátima especifica que lei federal de iniciativo do Poder Executivo vai instituir o piso salarial profissional nacional e as diretrizes para os planos de carreira que serão estabelecidos pelos estados e municípios. O texto aprovado também determina que a União deve prestar assistência financeira complementar aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios para o cumprimento do pagamento do piso.

Tramitação – A PEC 391 de 2009 ainda será apreciada em segundo turno na Câmara dos Deputados e em dois turnos no Senado Federal. Quando aprovada, a proposta vai beneficiar cerca de 300 mil agentes de saúde de todo o país.




Comissão aprova texto da PEC dos PMs e bombeiros

A Comissão Especial que analisa a proposta de emenda constitucional (PEC 300/08) que trata da remuneração dos policiais militares e bombeiros aprovou o texto final que será votado pelo Plenário da Câmara dos Deputados em dois turnos de votação.


A deputada Fátima Bezerra(PT-RN), vice-presidente da Comissão, disse que o texto aprovado pela Comissão retomou o texto original e define que as polícias militares e os corpos de bombeiros dos estados não poderão receber remuneração inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal. A proposta também valerá para os inativos e pensionistas.

Durante a reunião, o presidente da Comissão, deputado Otávio Germano, designou a deputada Fátima para coordenar a audiência pública que será realizada nesta quinta-feira, 26, em Natal, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. A audiência começará logo após a Marcha em Prol da PEC 300, com saída prevista do calçadão da João Pessoa, a partir das 8h.

O relator da proposta, deputado federal Major Fábio (DEM/PB), também confirmou presença na audiência para a deputada Fátima. A audiência também contará com a presença de outros parlamentares federais e de representantes de associações dos policiais militares de vários estados.

A realização da audiência no RN foi uma construção das associações representativas dos policiais e bombeiros militares do RN e dos mandatos da deputada federal Fátima Bezerra e do deputado estadual Fernando Mineiro.


Ex-secretário irá assumir secretaria de segurança; Agripino vai para Sejuc.


O ex-secretário de segurança Glauberto Bezerra irá reassumir a secretaria de segurança pública do Rio Grande do Norte a partir de janeiro de 2010. A decisão foi tomada na noite de ontem, após um jantar entre ele e o vice-governador Iberê Ferreira num restaurante em Ponta Negra, zona sul da capital.


Glauberto, que estava atuando como promotor no estado da Paraíba e se aposentou, irá substituir Agripino Neto na secretaria de segurança. Além de secretário de segurança do estado, Glauberto, entre outros cargos, já foi Promotor de Justiça, Professor de Direito da UNIPÊ-Universidade de João Pessoa, ex-Secretário de Segurança Pública da Paraíba e ex-presidente do Conselho de Segurança do Nordeste por dois mandatos.

Agripino Neto, até então titular da pasta, irá assumir a Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado do Rio Grande do Norte, SEJUC/RN, em substituição a Leonardo Arruda Câmara.

Relatório da PEC 300 é aprovado na Comissão Especial

A Comissão Especial da PEC 300 aprovou nesta quarta-feira, 25, o relatório final que formatou o texto a ser inserido na Constituição Federal.


Com a decisão, os praças (soldados, cabos e sargentos) terão piso de R$ 4,5 mil, e os oficiais (a partir de 2º tenente) de R$ 9 mil. Seus aumentos ficarão atrelados aos da Polícia Militar do DF. Além de estabelecer o pagamento mínimo para praças e oficiais, a PEC também cria um fundo nacional para custear os salários.

O dinheiro para pagar a diferença virá do governo federal.

A proposta será submetida nos próximos dias ao Plenário da Câmara.




quarta-feira, 25 de novembro de 2009

PT e PMDB se reúnem para tentar resolver entraves em alianças estaduais

As cúpulas do PT e do PMDB se reuniram hoje (25) para discutir as composições das alianças regionais e tentar repetir ao máximo nos estados a coligação nacional para a candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.


Na saída do encontro, o líder do governo no senado, Romero Jucá (PMDB-RR), admitiu no entanto que há estados onde será difícil compor uma aliança entre PT e PMDB, o que levará o partido a fazer alianças "heterodoxas", ou seja com partidos fora da aliança nacional. Jucá citou como exemplos Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e São Paulo. Apesar disso, o parlamentar ressaltou que o acordo com o PMDB já está formatado e consolidado.

Segundo ele, alguns desafios, no entanto, precisam ser superados até março, como agregar partidos à campanha de Dilma, que não fazem parte da aliança nacional e contornar os problemas com o aliado PSB, que já fala em lançar a candidatura do deputado Ciro Gomes e deixar para um eventual segundo turno as conversas sobre um possível apoio à Dilma. Ele considerou legítima, no entanto, a iniciativa do partido.

"Todos partidos são fundamentais. PT e PMDB não ganharão as eleições sozinhos. E os outros partidos vão se agregar. Haverá espaço definido para cada um", disse. "Até lá, temos que preparar o meio de campo para poder chutar a gol", completou Jucá sobre a composição do cenário.

O parlamentar destacou, entretanto, que o PMDB é um partido com "musculatura muito forte", que tem a maioria dos vereadores e deputados estaduais, além disso forma a maior bancada na Câmara e no Senado, com as respectivas presidências das Casas. Ele considerou natural que o partido componha com o PT a chapa para eleição de Dilma Rousseff

Pai dos Pobres" provocou milagre econômico no Brasil

Jens Glüsing


O Brasil é visto como uma história de sucesso econômico e sua população reverencia o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como um astro. Ele está na missão de transformar o país em uma das cinco maiores economias do mundo por meio de reformas, projetos gigantes de infraestrutura e explorando vastas reservas de petróleo. Mas ele enfrenta obstáculos.

Elizete Piauí aguarda pacientemente por horas à sombra de uma mangueira. Ela calça sandálias de plástico e veste um short largo sobre suas pernas finas. A 40ºC, o ar tremula neste dia incomumente quente na Barra, uma pequena cidade no sertão, o coração do Nordeste brasileiro. Mas Elizete não se queixa, porque hoje é seu grande dia, o dia em que se encontrará com o presidente, que está trabalhando para fornecer água encanada para sua casa.


Em Sertania (Pernambuco), Lula vistoria as obras da transposição das águas do rio São Francisco

O barulho de um helicóptero sinaliza sua chegada. A aeronave branca sobrevoa a multidão antes de pousar. Uma escolta de batedores acompanha o presidente até a cerimônia.

Lula sai da limusine vestindo uma camisa branca de linho e um chapéu militar verde. Ignorando os dignitários locais em seus ternos pretos, Lula segue direto para a multidão atrás de uma barreira de segurança. "Lula, Papai!", chama Elizete. Ele a puxa até seu peito e aperta a mão de outros na multidão, permitindo que as pessoas o toquem, façam carinho e o abracem. Gotas de suor correm pelo seu rosto corado enquanto pessoas o puxam pela camisa, mas Lula se deixa embeber na atenção. Ele se sente em casa aqui, em uma das regiões mais pobres do Brasil.

O presidente passa três dias viajando pelo sertão. Ele conhece a rota. Ele veio à região pela primeira vez há 15 anos, em campanha, viajando de ônibus e ficando hospedado em locais baratos. Ele fazia paradas em todas as praças, sete ou oito vezes por dia, geralmente realizando seus discursos na traseira de um caminhão. Sua voz geralmente ficava rouca e fraca à noite e ele tinha que trocar sua camisa suada até 10 vezes por dia.

'Ele ainda é um de nós'

Agora ele viaja de helicóptero e carros blindados, com os carros da polícia, com suas luzes piscando, abrindo o caminho ao longo das estradas. Voluntários montam aparelhos de ar condicionado e bufês nos aposentos de Lula, às vezes até mesmo estendem um tapete vermelho. A imprensa critica as despesas, mas isso não incomoda a maioria dos brasileiros, porque eles têm orgulho de seu presidente. Ele chegou ao topo, eles argumentam, então por que não desfrutar de seu sucesso? "Ele ainda é um de nós", diz Elizete, "porque ele é o pai dos pobres".

Lula está familiarizado com o destino dos nordestinos pobres do Brasil. Ele nasceu no sertão, mas sua mãe colocou seus filhos na traseira de um caminhão e os levou para São Paulo, 2 mil quilômetros ao sul. A posterior ascensão de Lula ao poder começou nos subúrbios industriais de São Paulo. Sua mãe foi uma das centenas de milhares de pessoas carentes que deixaram o sertão atormentado pela seca, com seus campos ressecados e animais morrendo de sede, e migraram para o sul mais rico, para trabalhar como porteiros, garçons, operários de construção ou empregados domésticos.

Em um plano para tornar verde esta região árida, Lula está explorando as águas dos 2.700 quilômetros do Rio São Francisco, um rio vital para grandes partes do Brasil. O rio fornece água para cinco Estados, mas ele faz contorna o Sertão. Segundo o plano de Lula, dois canais desviarão água do rio por 600 quilômetros até as áreas atingidas pela seca. "É o mínimo que posso fazer por vocês", Lula diz às pessoas na Barra.

Projeto controverso

O megaprojeto, que exige a superação de uma diferença de altitude de 200 metros, tem um custo estimado de R$ 6,6 bilhões. Lula posicionou soldados na região para escavar os canais. Oito mil trabalhadores labutam nos canteiros de obras enquanto tratores e escavadeiras movem a terra pela estepe. Se tudo correr bem, 12 milhões de brasileiros se beneficiarão com o projeto de transposição de águas, que deverá ser concluído em 2025. É o maior e mais caro projeto de Lula, assim como provavelmente seu mais controverso.

Aqueles que o apoiam comparam Lula ao presidente americano Franklin D. Roosevelt, que represou o Rio Tennessee nos anos 30, para fornecer eletricidade à região, e que lançou o New Deal, um imenso programa de investimento para superar a Grande Depressão. Mas os críticos veem a obra como um imenso desperdício de dinheiro. O projeto também atraiu a ira dos ambientalistas e até mesmo o bispo da Barra já fez duas greves de fome contra ele. Ele teme que o projeto de transposição das águas secará ainda mais o rio, alegando que a irrigação beneficiaria principalmente o setor agrícola.

O bispo não está presente. Dizem que ele está participando de reuniões fora da cidade. Na verdade, o religioso está mantendo discrição. As críticas ao presidente são desaprovadas por sua congregação. Lula fala a linguagem das pessoas comuns, contando histórias de sua juventude aos seus simpatizantes, histórias dos tempos em que sua mãe o enviava para buscar água e ele voltava para casa equilibrando um balde pesado sobre sua cabeça. Ele tinha cinco anos na época.

O Brasil já foi chamado de "Belíndia", um termo cunhado por um empresário que via o vasto país como uma mistura entre a Bélgica e a Índia, um lugar com riqueza europeia e pobreza asiática, onde o abismo entre ricos e pobres parecia intransponível. Lula foi o primeiro a construir uma ponte entre os dois Brasis.

Agora ele é tanto o queridinho dos banqueiros quanto ídolo dos pobres. Com o chamado presidente operário no comando, o Brasil está atraindo investidores de todas as partes do mundo. Jim O'Neill, o economista chefe do Goldman Sachs, inventou a sigla Bric para as economias emergentes do Brasil, Rússia, Índia e China, prevendo um futuro brilhante para o gigante sul-americano. Mas seus colegas zombaram dele. A China e a Índia certamente tinham perspectivas, mas o Brasil? Por décadas o país era visto como um gigante acorrentado, atormentado por crises infindáveis e inflação.

Potência econômica ascendente

Mas hoje o "B" é a estrela entre os países Bric, com os especialistas prevendo um crescimento de até 5% para a economia brasileira em 2010. O Brasil está atualmente crescendo mais rápido do que a Rússia e, diferente da Índia, não sofre de conflitos étnicos ou disputas de fronteira. O país de 192 milhões de habitantes possui um mercado doméstico estável, com as exportações - carros e aeronaves, soja e minério de ferro, petróleo e celulose, açúcar, café e carne bovina - correspondendo a apenas 13% do produto interno bruto.

E como a China substituiu os Estados Unidos como maior parceira comercial do Brasil no início deste ano, o país não foi severamente afetado pela recessão no mercado americano como poderia ter sido. Os bancos do Brasil são fortes, estáveis e não encontraram grandes dificuldades durante a crise. Mais importante, entretanto, é o fato do Brasil ser uma democracia estável, ao estilo ocidental.

O país pagou sua dívida externa e até mesmo passou a emprestar ao Fundo Monetário Internacional (FMI). O governo acumulou mais de US$ 200 milhões em reservas e o real é considerado uma das moedas mais fortes do mundo. Especialistas internacionais preveem uma década de prosperidade e crescimento para o país. Lula prevê que o Brasil será uma das cinco maiores economias do planeta em 2016, o ano em que o Rio de Janeiro será sede dos Jogos Olímpicos. O país será sede da Copa do Mundo de 2014.

E ainda há os recursos naturais aparentemente ilimitados do Brasil, vastas reservas de água doce e petróleo. O Brasil exporta mais carne do que os Estados Unidos. E a China estaria em dificuldades sem a soja brasileira. Nos hangares da fabricante de aviões, a Embraer, perto de São Paulo, engenheiros brasileiros constroem aviões para companhias aéreas de todo o mundo, incluindo aviões para trajetos menores para a Lufthansa.



Um patriarca extremamente popular


Em outras palavras, o presidente Lula tem bons motivos para estar repleto de autoconfiança. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, o estão cortejando, enquanto Wall Street praticamente o venera. Ele é até mesmo tema de um novo filme, "Lula, o Filho do Brasil", que descreve a saga de sua ascensão de engraxate a presidente.

Carisma Patriarca extremamente popular, o líder brasileiro é até mesmo tema de um novo filme, "Lula, o Filho do Brasil", que descreve a saga de sua ascensão de engraxate a presidente do país

Todo o Brasil desfruta da fama de seu presidente que, a menos de sete anos no poder, atualmente conta com um índice de aprovação acima de 80%. A oposição praticamente desapareceu e o Congresso se tornou submisso. Lula dirige o país como um patriarca, tanto que seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, o está acusando de "autoritarismo" e alertando que o Brasil está no caminho de um capitalismo estatal.

Há um quê de verdade nas alegações de Fernando Henrique. Lula nunca teve confiança na capacidade do mercado de curar a si mesmo e considera que o Estado deve moldar uma nova ordem social. Ele adora projetos impressionantes e gestos nacionalistas. Ele é pragmático, mas despreza especuladores. "Brancos com olhos azuis" levaram o mundo à beira da ruína financeira, ele disse recentemente. Ele falava dos banqueiros.

A crise financeira apenas confirmou o ceticismo de Lula em relação ao capitalismo. Lula acredita que o Brasil lidou melhor com a crise do que outros países porque o governo adotou medidas corretivas desde cedo. Segundo Lula, o combate à pobreza e a distribuição justa de renda não podem ficar aos cuidados do mercado.

Classe média crescente

Sob sua liderança, milhões de brasileiros ingressaram na classe média. A evidência dessa transformação social está por toda a parte: nos shopping centers do Rio e São Paulo, lotados de famílias barulhentas da periferia, ou nos aeroportos, onde mães jovens ficam na fila do balcão de check-in, aguardando para embarcar em um avião pela primeira vez em suas vidas. "A desigualdade entre ricos e pobres está começando a diminuir", diz o economista e especialista em estudos sobre a pobreza, Ricardo Paes de Barros.

A chave para aquela que provavelmente é a maior redistribuição de riqueza na história brasileira é o programa social Bolsa Família, sob o qual uma mãe carente que possa comprovar que seus filhos estão frequentando a escola recebe até R$ 200 por mês do governo. A primeira vista pode não parecer muito, mas este subsídio do governo ajuda milhões de pessoas a sobreviverem no Nordeste brasileiro.

Especialistas inicialmente criticaram o programa como sendo apenas uma esmola, mas agora ele é visto como um modelo mundial. Mais de 12 milhões de lares recebem os subsídios, com grande parte do dinheiro indo para o Nordeste. Graças ao programa Bolsa Família, a região antes atingida pela pobreza começou a prosperar. Muitos nordestinos abriram pequenas empresas ou lojas e a indústria descobriu o Nordeste como mercado. "Agora a região está crescendo por conta própria", diz Paes de Barros.

O plano Marshall próprio do Brasil

Os centros nervosos da política econômica do país ficam abrigados em dois imponentes arranha-céus no centro do Rio. O Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), que conta com seus escritórios em uma torre de aço e vidro, foi criado com a ajuda americana e usando o KFW Banking Group da Alemanha como modelo. Ele financiou uma versão brasileira do Plano Marshall.

Nos anos 90, o BNDES administrou com sucesso a privatização de muitas estatais brasileiras. Hoje, ele fornece assistência a fusões e aquisições corporativas, ajuda empresas em dificuldades e financia os investimentos estratégicos do governo.

O BNDES é altamente respeitado. Acredita-se que seja em grande parte livre de corrupção e ele paga os mais altos salários do país. "Há um ano, os bancos estrangeiros batiam à minha porta perguntando se o Brasil estava preparado para a crise financeira", diz Ernani Teixeira, um dos diretores financeiros do banco. Teixeira conseguiu tranquilizá-los, notando que o BNDES tinha separado R$ 100 bilhões em reservas adicionais. No ano passado, o banco emitiu mais empréstimos e garantias de empréstimos do que o Banco Mundial - e até apresentou um lucro respeitável.

O segundo pilar do milagre econômico brasileiro fica diagonalmente no outro lado da rua: um bloco de concreto, iluminado à noite com as cores nacionais, verde e amarelo, é a sede do grupo de energia semiestatal Petrobras. A empresa planeja investir US$ 174 bilhões nos próximos quatro anos em plataformas de perfuração, navios e outros equipamentos para explorar as grandes reservas de petróleo além da costa do Brasil.


Há um ano e meio, a Petrobras descobriu novas reservas de petróleo sob o leito do oceano. Mas o petróleo será difícil de extrair, por estar situado abaixo de uma camada de sal em profundidades de pelo menos 6 mil metros. A expectativa é de que os poços comecem a produzir daqui pelo menos seis anos. A receita desse petróleo será depositada em um fundo que o governo usará principalmente para financiar novas escolas e universidades.

Lula apresentou recentemente uma legislação que regulamentaria a exploração das reservas de petróleo submarinas, fortalecendo assim o monopólio da Petrobras. Especialistas temem que Lula esteja criando um monstro corporativo poderoso e corruptível.

Elizete Piauí, ainda completamente embriagada pelo seu encontro com Lula, a viu pela televisão. Ela sabe que Dilma é a candidata de Lula e ela fará campanha pela ministra, apesar de que preferiria que Lula permanecesse no poder. "Eu votarei em qualquer pessoa que ele indicar", ela diz.

Lula também prometeu retornar. Antes do fim de sua presidência, ele planeja fazer outra viagem ao Nordeste para ver o quanto progrediram as obras no Rio São Francisco. Talvez, espera Elizete, ele terá atendido seu maior desejo até lá e ela poderá servir a ele um copo de água - de sua própria torneira, em sua própria casa.

Postado por Jussara



Governo anuncia convocação de 650 novos Policiais Militares

Medida foi anunciada no fim da manhã desta segunda-feira (23), pelo vice-governador Iberê Ferreira de Souza.


Mais 650 policiais militares serão convocados pelo governo do Estado. A medida, considerada emergencial, foi anunciada no fim da manhã desta segunda-feira (23), pelo vice-governador Iberê Ferreira de Souza. Os novos policiais serão chamados do grupo de suplentes aprovado no concurso de 2005.

O objetivo é diminuir o déficit de policiais e atender ao que estabelece a Lei Complementar 250/03, de que o Rio Grande do Norte deve ter 10.003 PMs. “Conversei com a governadora Wilma de Faria no fim de semana sobre segurança pública e chegamos a essa medida”, disse Iberê.

De acordo com o vice-governador, a medida é emergencial tendo em vista que termina nesta segunda-feira o prazo de validade para convocação dos aprovados no concurso público.

“Ela (governadora) me pediu pra fazer esse anúncio tendo em vista que esse pessoal vai passar por treinamento e serão efetivados em julho do próximo ano, quando estarei como governador do Estado”, destaca.

Iberê Ferreira informou que a convocação foi feita hoje e a publicação será feita nesta terça-feira (24), no Diário Oficial do Estado. “Eles devem comparecer ao Quartel do Comando da Polícia Militar já a partir de amanhã”, explica.

O vice-governador destacou, no entanto, que dos 650 novos convocados, o número de incorporados será de 542. “A lei estabelece que deve ser feita a convocação de 20% a mais, como garantia para casos de desistências”.

Dos convocados, 390 deverão ficar nos batalhões de Natal e Grande Natal, 80 no batalhão de Caicó, 139 em Pau dos Ferros e 41 em Nova Cruz.

Confira a lista dos convocados:


http://www.portal.rn.gov.br/content/aplicacao/govrn/arquivos/pdf/lista_convocados.pdf

Postado por CABO HERONIDES

Tribuna do Norte Divulga a Marcha pela PEC 300

Policiais e Bombeiros Militares fazem manifestação para debater Piso Salarial Nacional.


Uma remuneração justa para os homens e mulheres que fazem a segurança da população e salvam vidas, essa é proposição da PEC 300/09 que está tramitando, desde maio, na Câmara dos Deputados, e propõe a isonomia salarial para todos os policiais e bombeiros militares do país, no valor de R$ 4500,00.

Para defender a aprovação da proposta será realizada, na próxima quinta-feira (26), uma Marcha em Prol da PEC 300, com concentração no Calçadão da João Pessoa, a partir das 8h, e logo após uma audiência pública na Assembléia Legislativa com a presença de vários parlamentares federais, inclusive da deputada federal Fátima Bezerra (PT/RN), que é defensora da proposta e vice-presidente na Comissão Especial na Câmara dos Deputados. “A PEC 300 vem ganhando notoriedade no Congresso Nacional e o apoio de vários parlamentares, trabalhadores e toda sociedade. Realizaremos um ato público e seguiremos em marcha para a Assembléia Legislativa. A aprovação da proposta é de muita importância para categoria e também para a sociedade, pois só assim conquistaremos uma nova política pública de segurança justa e eficaz, baseada na valorização do profissional de segurança”, afirma o Cabo Jeoás Santos, presidente da Associação dos Cabos e Soldados do RN.

A PEC 300, de autoria do deputado federal, Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), já foi aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania da Câmara, e na Comissão Especial, criada para estabelecer um texto final para proposta, e agora seguirá para a votação no plenário da Câmara. A defesa pela aprovação da proposta ganhou uma dimensão tão expressiva que foi criada a Frente Parlamentar dos Militares Estaduais que junto com a ANASPRA (Associação Nacional de Praças) está percorrendo diversas capitais do país para divulgar a proposta. Foram realizadas marchas e audiências em 23 capitais, entre elas João Pessoa, Maceió, Rio de Janeiro, Manaus, Aracajú, Fortaleza e Salvador com a presença de até 25 mil participantes em algumas capitais.

Vários parlamentares estarão presentes na marcha e na audiência pública no Rio Grande do Norte entre eles: Cabo Patrício – deputado distrital (PT/DF) e presidente da ANASPRA, Sd. Moisés – deputado estadual (PSB/PE) e diretor de Assuntos Parlamentares da ANASPRA, Mendonça Prado – deputado federal (DEM/SE), Major Fábio – deputado federal (DEM/PB) e Capitão Assunção – deputado federal (PSB/ES), entre outros. A audiência também contará com a presença dos deputados federais potiguares: Fátima Bezerra, Betinho Rosado (DEM/RN) e João Maia (PR/RN) e de representantes de associações dos policiais de vários estados brasileiros.

A realização da audiência no RN foi uma construção das associações representativas dos policiais e bombeiros militares do RN e dos mandatos da deputada federal Fátima Bezerra e do deputado estadual Fernando Mineiro. A marcha será realizada com a distribuição de panfletos para a população e a divulgação do endereço eletrônico para assinatura de apoio a proposta, que já conta com mais de 120 mil assinaturas.


segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Homicídio na cidade do Encanto.

Na noite do dia 22 de novembro, por volta das 21h15min, na cidade do Encanto/RN, a pessoa identificada por Francisco Valdemir de Sousa, com idade de 43 anos, matou a tiros o seu irmão identificado por Antônio Valdemir de Sousa, com idade de 40 anos, o mesmo foi morto na frente da sua própria casa, ambos moravam à rua Manoel Granjeiro, centro. Por enquanto, Francisco Valdemir de Sousa está foragido.


.





domingo, 22 de novembro de 2009

PARTIDO DOS TRABALHADORES ELEGE SEUS DIRIGENTES NESTE DOMINGO

O Partido dos Trabalhadores (PT) elege neste domingo (22), através do voto direto dos seus filiados, os presidentes e membros dos diretórios nacional, estaduais e municipais de todo o país.
No Rio Grande do Norte três candidatos disputam a presidência estadual do PT.
São eles: Olavo Ataíde, Valmir Alves e Eraldo Paiva.
Olavo tem o apoio da deputada federal Fátima Bezerra.
Valmir Alves conta com o apoio do ex-vereador Hugo Manso.
E Eraldo Paiva é apoiado pelo deputado estadual Fernando Mineiro e o atual presidente do partido, Geraldo Pinto.
Para a eleição do diretório do PT em Natal dois candidatos estão na disputa: o ex-vereador Fernando Lucena e a militante do movimento de mulheres Tereza Freire, esposa de Hugo Manso.
Mais de 9 mil petistas estão aptos a votar no Estado.
Aqui em Rafael Fernandes o Candidato Benedito Mais será eleito, ocupando o lugar da professora e vereadora Lívia Sonalle, que apoia a candidatura de Olavo e que também é o candidato da deputada Fátima Bezerra.
Acredita-se que a disputa ficará acirrada entre Olavo e Eraldo e talvez aconteça segundo turno.Vamos aguardar!!