sábado, 28 de setembro de 2013

662 PMs do Rio Grande do Norte esperam promoção

O Rio Grande do Norte tem hoje 662 policiais militares, entre praças e oficiais, que já preencheram os requisitos para promoção na PM, mas que ainda não tiveram esse direito efetivado. O Governo do Estado reconhece que há vagas previstas em leis complementares estaduais que permitiriam essas progressões, contudo, alega que a situação orçamentária e financeira estadual e a Lei de Responsabilidade Fiscal, impedem que isso aconteça.


De acordo com a Associação dos Oficiais Militares do Rio Grande do Norte (Assofme-RN), aguardam promoção 35 segundos-tenentes, 20 primeiros-tenentes, 25 capitães, 15 majores, e 10 tenentes-coroneis. Subtraindo-se o efetivo atual de cada patente das vagas previstas na Lei de Promoção de Oficiais (4.533/1975), é possível chegar a um quadro com 41 vagas para segundo-tenente e 29 para primeiro-tenente. Ao todo, são 105 oficiais que aguardam promoção.

“Os oficiais da Polícia Militar vem sendo desrespeitados de forma absurda e sem precedentes. Além de termos os piores salários da segurança pública e péssimas condições de trabalho, o governo do Estado vem tolhindo o direito de ser promovido”, avaliou o presidente da Assofme-RN, capitão Antoniel Moreira.

Por outro lado, segundo o comandante geral da PM, coronel Francisco Araújo, após decisões judiciais favoráveis aos policiais militares, outras patentes já possuem efetivo maior que o número de vagas previstas na lei complementar estadual. Conforme os dados por ele apresentados, existem seis capitães, 22 majores e seis tenentes-coroneis a mais do que o previsto.

Com relação aos praças, são 557 policiais aguardando promoção, conforme dados apresentados pela Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do Rio Grande do Norte (ASSPMBM-RN). Conforme explicou o presidente da entidade, Eliabe Marques, aguardam a progressão na carreira 26 terceiros-sargentos, 329 segundos-sargentos e 202 primeiros-sargentos.

Subtraindo-se o efetivo atual de cada patente, informado pelo Comando Geral da PM, das vagas previstas nas leis complementares 179/2000 e 250/2003, é possível chegar a um quadro com 807 vagas em aberto para terceiro sargento, 14 para segundo-sargento e 11 para subtenente.

O que falta é planejamento. Se existe uma lei que específica para essas vagas e se o orçamento é votado anualmente, por que não é planejado contemplando isso? O que a gente observa é que falta uma política continuada”, avalia Eliabe Marques, que preside a ASSPMBM-RN.

Coronel Araújo ressalta que, apesar do que é previsto em lei, é preciso que se leve em consideração a situação orçamentária e financeira estadual e a Lei de Responsabilidade Fiscal, que diz que quando o Estado está no limite prudencial da folha de pagamento, não podendo aumentar as despesas com pessoal.

“Cada promoção, cada mudança de um nível para o outro, aumenta o valor da folha. A única exceção permitida na própria Lei de Responsabilidade Fiscal é a reposição decorrente de aposentadorias ou morte”, ressalta o comandante geral da PM.

Ele acrescenta que existem 51 atos de oficiais que estão sendo avaliados pela Secretaria de Administração com relação à permissividade legal. Além disso, segundo ele, há outros 164 atos de praça, dos quais 49 já foram realizados e os outros deverão ser concluídos até outubro. Em todos os casos, as vagas são decorrentes de aposentadoria.

O comandante geral ressalta que, se um servidor tem direito a uma promoção ou a uma mudança de nível, o processo tramita administrativamente. “Se ele não recebe, ele tem o direito de ingressar com uma ação na Justiça”, destacou.

*Tribuna do Norte

Associação dos Defensores Públicos do Rio Grande do Norte entrará com pedido de impeachment da governadora Rosalba Ciarlini



A Associação dos Defensores Públicos do Rio Grande do Norte vai pedir o impeachment da governadora Rosalba Ciarlini. A informação foi dada pelo presidente da entidade, Francisco de Paula Leite Sobrinho, ao blog do jornalista Marcos Dantas.

Outra medida a ser tomada será a entrada de uma representação junto ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pedindo o afastamento da governadora ou uma intervenção federal no Estado. As explicações do pedido serão dadas na próxima semana.

Essa é a segunda vez nesta semana que se fala abertamente no impedimento de Rosalba. A primeira surgiu através de pronunciamento do deputado estadual Nélter Queiroz (PMDB) na Assembleia Legislativa. As palavras de Nélter encontraram eco no juiz da 3ª Vara Criminal, Cláudio Mendes Júnior. Afirmando ter se pronunciado como cidadão no Twitter, ele (Nélter) defendeu o afastamento de Rosalba.

Crise - A governadora Rosalba Ciarlini está em crise com a Assembleia Legislativa, Judiciário, Tribunal de Contas, Ministério Público e funcionalismo. Além disso, amarga uma impopularidade de 83%. Para completar, ela atrasou o salário de 6.600 servidores estaduais.

Fonte: Notícias de São Miguel

terça-feira, 10 de setembro de 2013

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva "QUER VER FÁTIMA BEZERRA SENADORA DO RN". Segura que eu quero ver!




O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se engajará nas campanhas ao Senado de três petistas: José Guimarães (CE), Fátima Bezerra (RN) e Paulo Rocha (PA).  Postado por Marcos Imperial, via FELIPE PATURY da Época.

Mineiro topa disputar governo, mas prioridade do PT é Fátima

A prioridade do Partido dos Trabalhadores nas eleições estaduais do próximo ano me parece clara: a eleição de Fátima Bezerra para o Senado da República.
fernando-mineiro_370
A candidatura de Fátima é consistente e já se faz sentir nas pesquisas de opinião. Mas é também nas pesquisas eleitorais que surge o nome do deputado Fernando Mineiro para o governo.
Mineiro foi candidato a prefeito de Natal no último pleito e quase passa para o segundo turno. Bateu na trave. Se tivesse disputado a segunda etapa, avaliam os analistas, poderia ter superado o favorito e eleito Carlos Eduardo Alves (PDT).
Cada eleição é diferente, mas Mineiro aparece como opção para o governo por causa do recall da última refrega eleitoral.
Ele é um cara preparado. Estudioso. Antes de falar sobre qualquer assunto no plenário da Assembleia ou em qualquer reunião ou seminário do partido, Mineiro estuda os números, avalia os dados e costura um discurso coerente aos interesses do seu partido e, muitas vezes, da sociedade.
O eleitorado tem demonstrado que deseja um nome diferente para a próxima eleição. E Mineiro pode encarnar essa expectativa de mudança.
O problema é que o PT já tem um nome para disputa majoritária. Como eu falei no início, este nome é Fátima Bezerra. Cabe perguntar: até que ponto o projeto de Mineiro pode atrapalhar o de Fátima??? E vice-versa???
Perguntei a Mineiro e ele respondeu de bate-pronto: a prioridade do PT é Fátima. Mas foi claro também ao dizer: "Meu nome está à disposição do PT para o governo. Mas só vou encarar a disputa se o partido estiver unido. Eu não vou repetir 2010", disse.
Em 2010, ele teimou ser candidato a prefeito mesmo sem a concordância do grupo de Fátima Bezerra, que simpatizava com o apoio a Carlos Eduardo (PDT) desde o primeiro turno.
Fernando Mineiro teimou e surpreendeu com boa votação. A história pode se repetir no ano que vem? Claro que pode. Mas Mineiro exige a união da legenda e o apoio da Executiva Nacional. Este apoio do comando nacional lhe faltou em toda eleição da capital.
O caminho de Mineiro pode resultar numa chapa puro-sangue. Se Fátima Bezerra for alijada do acordão que está sendo montado pelo PMDB, o PT pode enveredar por chapa própria. Mineiro para o governo e Fátima para o Senado. Por enquanto, o PT prioriza o arco de alianças.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Champignon, da banda Charlie Brown Jr., é encontrado morto em São Paulo

MARTHA ALVES
DE SÃO PAULO


O músico Luiz Carlos Leão Duarte Junior, 35, o Champignon da banda Charlie Brown Jr., foi encontrado morto no início da madrugada desta segunda-feira, em seu apartamento no Jardim Caboré, na zona oeste de São Paulo.
A morte de Champignon ocorre pouco mais de seis meses após a do vocalista da banda, Alexandre Magno Abrão, 42, conhecido como Chorão, encontrado morto em seu apartamento em Pinheiros, na zona oeste de capital.
Morador de um apartamento vizinho, o corretor de imóveis Alexandre Benaion relata que ouviu um barulho de tiro vindo do apartamento do músico por volta da 0h, seguido de gritos da mulher de Champignon, Claudia Bossle Campos, e latidos do cachorro do casal. Eles haviam chegado cerca de dez minutos antes de um jantar com um casal de amigos.

Eduardo Anizelli - 6.mar.13/Folhapress
AnteriorPróxima


O músico e companheiro de Chorão, Champignon, deixa o apartamento do cantor no bairro Pinheiros, em São Paulo
Preocupado, o corretor de imóveis foi ao apartamento do casal para saber o que havia acontecido. Segundo Benaion, a mulher do músico, que está grávida, abriu a porta do apartamento chorando muito e gritando: " Amor, você não fez isso".
Após sentar a mulher em uma cadeira, Benaion foi ao quarto onde o músico guardava instrumentos para verificar o que havia acontecido.
"Foi horrível, vi o Champignon caído no chão com um tiro na boca e uma arma na mão. Havia muito sangue espalhado pela cabeça", disse.
O corretor de imóveis ajudou a mulher do músico a ligar para o Samu (Serviço Médico de Urgência) e para a Polícia Militar. Quando o Samu chegou ao local Champignon já estava morto.
Abalada, a mulher do músico foi levada por amigos a um hospital da região para ser medicada. Segundo amigos do casal, ela está grávida de cinco meses.
Segundo o tenente da Polícia Militar Rafael Elias Franco Pinto, o músico tinha uma pistola 380 em uma das mãos e um tiro na boca. "A delegada deve pedir imagens das câmeras de segurança do prédio", disse.
A delegada Milena Suegama, do 89º Distrito Policial (Portal do Morumbi), foi ao local coletar informações e se limitou a dizer que trabalha com a hipótese de suicídio.
O corpo do músico foi retirado do apartamento pelo IML (Instituto Médico Legal) às 4h51. A perícia deixou o local minutos depois carregando uma sacola e sem falar com a imprensa.
VIGÍLIA
Fã do Charlie Brown Jr., o estudante Gustavo Geromel Baptistella, 18, esteve durante boa parte da madrugada em frente ao prédio onde o músico Champignon foi encontrado morto.
Baptistella, que mora em um prédio vizinho, ficou sabendo por amigos que Champignon morreu e foi para o local. Ele relembra que o músico era simpático e costumava caminhar pelo bairro.
"Um dia tirei uma foto com ele, mas infelizmente não peguei o autógrafo", lamentou o fã.
MÚSICA
Champignon era atualmente o vocalista da banda A Banca, criada pelos membros remanescentes do Charlie Brown Jr. após a morte de Chorão.
O último disco do Charlie Brown Jr., "La Familia 013", gravado antes da morte de Chorão, está programado para ser lançado neste mês.
As 13 músicas inéditas do álbum, o décimo da carreira do grupo, foram gravadas pela formação com Chorão nos vocais, Champignon no baixo, Marcão e Thiago Castanho nas guitarras e Bruno Graveto na bateria.
Entre elas, estão "Meu Mundo Novo" e "Um Dia a Gente se Encontra", faixas que já tocam atualmente nas rádios pelo Brasil.
Em 2009, a banda ganhou o prêmio Grammy Latino com o álbum "Camisa 10 Joga Bola até na Chuva". O último disco lançado pelo Charlie Brown Jr. foi "Música Popular Caiçara - Ao Vivo", no ano passado.
O grupo colecionou hits entre o fim dos anos 90 e o início dos anos 2000, como "Proibida pra Mim", regravada pelo cantor Zeca Baleiro, "Quinta-Feira", "Zoio de Lula", Só por uma Noite" e "Te Levar Daqui" --que foi tema de abertura da novelinha "Malhação", da Globo, entre 1999 e 2006.
Reprodução/Facebook/Charlie Brown Jr oficial
Capa do disco 'La Familia 013', o último de Chorão com Charlie Brown Jr.
Capa do disco 'La Familia 013', o último de Chorão com Charlie Brown Jr.

sábado, 7 de setembro de 2013

POLICIAIS CIVIS EM GREVE ENCERRAM DESFILE DO 7 DE SETEMBRO EM NATAL


Aproximadamente 30 policiais civis em greve interromperam o desfile do 7 de Setembro. Com faixa e cartazes, os policiais atravessaram a via onde acontece o desfile cívico, impedindo a sua continuação. Com gritos de “Fora Rosalba”, os policiais civis tiveram um pequeno confronto com a guarda policial do Exército.
No momento, os policiais estaduais estão sentados no cruzamento da Rua Trairi e Avenida Prudente de Morais interrompendo a continuação do desfile da Aeronáutica.
PORTAL NO AR

ASSOCIAÇÕES DEFINEM NOVAS AÇÕES PELA LEI DE PROMOÇÃO DE PRAÇAS


Na manhã da última quinta-feira (5), policiais e bombeiros militares estiveram reunidos no Clube Tiradentes e definiram ações que serão realizadas pelas categorias, nos próximos dias. A ideia é promover cada vez mais o debate entre a sociedade e os próprios militares sobre a importância da aprovação da Lei de Promoção de Praças. Além disso, eles esperam um encontro com o Governo do Estado.
A Assembleia Geral contou com a presença de diretores de associações e seus associados e estabeleceu, por exemplo, que neste sábado, dia 7 de setembro, quando será realizado o tradicional Desfile Cívico, nos arredores da Praça Cívica, militares que estiverem de folga, bem como seus familiares, deverão participar de um manifesto pacífico.
Já para o dia 18 deste mês, os militares agendaram uma grande assembleia que será realizada em via pública, no centro de Natal, a partir das 14h, devendo mobilizar centenas de policiais e bombeiros, como foi registrado no último ato público realizado em 23 de agosto, quando a categoria saiu em passeata até a Governadoria.
Naquela ocasião, inclusive, os representantes das associações protocolaram um ofício solicitando reunião com o Governo do RN. Porém, até o momento, o Executivo estadual não recebeu a categoria e nem mesmo sinalizou uma data para o encontro
.

OFICIAIS EXTERNAM INSATISFAÇÃO COM O GOVERNO


A Associação dos Oficiais Militares do RN, informa que “há meses vem tentando ser recebida pelo Governo do Estado para discutir questões ligadas à segurança pública e a categoria”. Sem sucesso.
Relaciona: – “Esta desatenção do governo, que não dialoga com os oficiais, evidencia que a situação real da segurança pública do estado não condiz com uma realidade que tenta ser escondida por autoridades da segurança pública. Às vésperas do 7 de setembro, os militares do RN não têm muito o que comemorar. Eis alguns dos principais pontos que são alvo de solicitações e mostram como a realidade é diferente da propaganda do governo”.
Elencam:
  1. Que o governo cumpra e aplique as promoções de posto dos oficiais, interrompidas desde abril de 2011. O não cumprimento tem desmotivado a tropa como um todo.
  2. Que haja a revogação do Decreto 20663. Isso é fundamental para a redução da interferência política nas promoções dos oficiais. Esse decreto extinguiu, ainda no governo passado, o limite quantitativo para a promoção dos oficiais. Estes desejam a revogação do decreto para que apenas 50% dos aptos a promoção possam concorrer às vagas por merecimento e tempo de serviço (em SP é 25%). Isto prestigiará os oficiais que estão há mais tempo trabalhando no exercício de atividades e diminuirá a probabilidade das indicações políticas.
  3. Que o governo abra concurso interno para cabos e sargentos para motivar a tropa e facilitar o comando dos policiais.
  4. Melhoria nas condições de trabalho.

Fonte: heronides mangabeira

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Procurador-geral de Justiça instaura inquérito contra Rosalba Ciarlini



O procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, instaurou inquérito civil para apurar possíveis atos de improbidade administrativa cometidos pela governadora Rosalba Ciarlini. O alvo da investigação é a forma como foi gasta verba que deveria ser destinada à área de Educação. O Ministério Público investiga se o Governo do Estado deixou de aplicar aproximadamente R$ 165 milhões e se utilizou recursos do Fundo de Manutenção da Educação Básica (Fundeb) para pagar, irregularmente, salários de aposentados e pensionistas.

As investigações contra Rosalba Ciarlini são referentes a 2011 e 2012, período em que ela já estava no Governo do Estado. A governadora, de acordo com o MP, não teria efetuado a aplicação do percentual mínimo de recursos determinado pela Constituição Federal aos estados, que é de 25% da receita resultante de impostos.

Segundo o procurador-geral, o deputado estadual Fernando Mineiro (PT) entrou com representação contra a governadora sobre a suposta redução nos valores gastos pelo Estado com a Educação. Na representação encaminhada pelo deputado, estava encartado o Relatório Anual das Contas do Governo do Estado, elaborado pelo TCE, do exercício de 2012, e projeto de parecer prévio de 2011, também elaborado pelo TCE, que apontam que o percentual mínimo de despesas com a Educação foi alcançado somente após "a inclusão indevida, nos anos de 2011 e 2012, de despesas com inativos e pensionistas arrolados em rubrica de Previdência Básica", o que é vedado por lei. Os dados, segundo o MP, mostram que a Educação deixou de ter investidos R$ 165.415.499,11 durante os dois anos.

Rinaldo Reis informou ainda que a 78ª Promotoria de Justiça da Educação de Natal já tinha conhecimento do caso, tendo ajuizado a ação civil pública, na 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, contra o Estado para cessar o pagamento de inativos com recursos da Educação. O procedimento, inclusive, teria sido adotado pelo Governo do Estado em 2010, com os recursos gastos com a previdência sendo oriundos Fundeb. Em 2010, no entanto, Rosalba era senadora.

A PGJ solicitou à Secretária de Educação explicações sobre o uso de recursos da área de Educação e do Fundeb para o pagamento de despesas de previdência básica, assim como também solicitou ao Instituto de Previdência do Estado a justificativa para a existência de uma folha de despesas de previdência básica sendo custeada com recursos da Educação. Além disso, Rinaldo Reis determinou ainda que o TCE encaminhe as análises e informações sobre o cumprimento do percentual mínimo de gastos com educação pelo Estado nos anos de 2010, 2011 e 2012, especialmente sobre a inclusão de despesas referentes à Previdência Básica no orçamento da Secretaria da Educação.

A governadora Rosalba Ciarlini será intimidada para, em 10 dias, manifestar-se sobre o teor da representação e a inclusão de despesas de previdência básica no orçamento da Secretaria da Educação.

*Fonte: Tribuna do Norte

MP QUER ANULAÇÃO DE SINDICÂNCIAS CONTRA POLICIAIS MILITARES NO RN


Foto postado no blog www.canindesoares.comO Ministério Público do Rio Grande do Norte quer a anulação de todas as sindicâncias contra policiais e bombeiros militares instauradas pela Corregedoria-geral da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed). Na recomendação publicada nesta quarta-feira (4) no Diário Oficial do Estado (DOE), o promotor Leonardo Cartaxo Trigueiro, do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (Nucap), explica que as punições dos militares devem ser aplicadas pelos comandantes e não pelo corregedor-geral da Sesed.
No entendimento do MP, a criação da Corregedoria-geral da Sesed não retirou dos comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros o poder disciplinar sobre as tropas. A corregedoria foi criada em abril de 2002 por uma lei complementar como “órgão superior de controle e fiscalização das atividades funcionais e da conduta disciplinar interna das instituições, órgãos e agentes integrantes do Sistema Estadual de Defesa Social”.
Apesar da atribuição disposta na lei, o Ministério Público expõe na recomendação que a Corregedoria-geral da Sesed apenas coordena as atividades correcionais das corregedorias auxiliares e que a mesma “não possui o poder de aplicar diretamente sanções disciplinares”.
O promotor do Nucap recomenda que todas as sindicâncias ou procedimentos sejam instaurados pela Corregedoria Auxiliar de Pessoal Militar, composta por policiais e bombeiros militares e que faz parte da Corregedoria-geral. No caso das faltas disciplinares dos integrantes da Polícia Civil e Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep), a responsabilidade seria da Corregedoria Auxiliar de Pessoal Civil.
A recomendação estabelece o prazo de dez dias para que a Corregedoria-geral dê respostas sobre as providências adotadas e se acata, ou não, a recomendação.
Hierarquia prejudicada
O promotor explica que “em relação aos policiais e bombeiros militares, a Corregedoria-geral se ocupa da apuração de fatos que digam respeito ao atendimento ao público externo, é dizer, à prestação do serviço público em suas atividades-fins, ao passo que os comandos militares se ocupam da disciplina interna dos seus membros”.
Para o MP, “seria completamente despropositado e contrário aos princípios constitucionais da hierarquia e disciplina militares que um comandante, diante de uma eventual falta disciplinar de um subordinado, somente pudesse comunicar o fato à Corregedoria-geral, aguardando que esse órgão civil apurasse a infração disciplinar”.
De acordo com o promotor esse tipo de encaminhamento prejudicaria o poder de punir dos comandantes, o que tornaria a instituição militar semelhante a uma instituição civil.
G1/R
N

BRASIL MAIS SEGURO SERÁ SUSPENSO NO RN CASO GREVE DA POLÍCIA CIVIL CONTINUE

O Programa Brasil Mais Seguro será suspenso no Rio Grande do Norte, caso a greve da Polícia Civil e do Instituto Técnico-Científico de Polícia Continue. A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública (Sinpol), Djair Oliveira, na tarde desta quarta-feira (4).

De acordo com Djair, a informação veio da própria Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), a alertou que, caso governo e categorias não cheguem a um acordo, os recursos destinados para a implantação do programa no RN não serão enviados.
Na tarde dessa terça-feira (3), após mais um reunião entre Sinpol e o governo estadual, os policiais civis e servidores do Itep não aceitaram as propostas feitas e decidiram dar continuidade à paralisação das atividades.
No total, o governo fez seis propostas, sendo elas, a nomeação de 35 agentes a partir de outubro deste ano a abril de 2014, no qual, a cada mês será nomeado um escrivão, um delegado e três agentes; a devolução de 35 policiais cedidos a outras funções; a criação da divisão de homicídios em abril do próximo ano; retirada imediata dos presos das delegacias; assistentes de serviços gerais nas unidades policias, aquisição de coletes e armamentos para os ingressantes.
De acordo com Djair Oliveira, as propostas do governo “não atendem nem a metade das reivindicações das categoriais”, e exclama, “a greve começa hoje”. Os policias civis querem a convocação de 306 policias já formados para trabalharem como agentes, escrivãs e delegados e também a formação de mais 200 aprovados no concurso.
A reportagem do portalnoar.com tentou entrar em contato com o secretário de Segurança Pública, Aldair da Rocha para se pronunciar sobre o assunto, mas ele não atendeu as ligações.
O Programa Brasil Mais Seguro é uma resposta estruturada de curto e médio prazo (2013 – 2015) com definição de ações mútuas entre os entes federados envolvidos e inúmeros atores, com responsabilidades especiais do Ministério da Justiça e do Estado do Rio Grande do Norte, com a finalidade de induzir e promover a atuação qualificada e eficiente dos órgãos de segurança pública, do Sistema Prisional e do Sistema de Justiça Criminal para redução dos índices de violência e criminalidade.
PORTAL NO A
R

APÓS REUNIÃO, DELEGADOS DO RN TAMBÉM DECIDEM CONTINUAR EM GREVE


Os delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte vão continuar com a greve iniciada desde o dia 22 de agosto. A decisão foi tomada em assembleia, realizada nesta quarta-feira (4), na sede da Associação dos Delegados de Polícia do RN (Adepol), para avaliar as propostas apresentadas pelo governo.
Entre elas, estão a contratação escalonada dos novos delegados, o retorno dos policias cedidos e a promessa de investimento de R$ 14 milhões para a reforma das delegacias. A categoria considerou que houve avanço nas negociações, mas decidiu continuar com o movimento na tentativa de aumentar a nomeação do número de delegados concursados e lutar pela redução do acúmulo de função dos profissionais que trabalham no interior. “Hoje temos delegados com uma sobrecarga de trabalho muito grande, respondendo por várias delegacias. Isso não é bom nem para o delegado, nem para a sociedade”, disse Ana Cláudia Saraiva, presidente da ADEPOL.
PORTAL NO AR

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Leonardo Souza
Não adianta mais fingir que está tudo bem. Nessa próxima terça-feira (3) o Sindicato dos professores vai apresentar o pedido de impeachment da governadora do Rio Grande do Norte, a médica Rosalba Ciarlini, do DEM.

Não satisfeito com a greve, o sindicato deliberou formalizar o pedido de afastamento da gestora do Rio Grande do Norte, que desde o inicio da gestão, travou uma guerra com o SINTE e demais seguimentos de servidores públicos.
Esse ato vai consagrar o pior momento político vivenciado pela gestora nesses últimos 3 anos. Após perder o seu principal aliado governista, o PMDB, Rosalba está diante de uma batalha a ser enfrentada na Assembléia, já que a relação com o legislativo também está balançada.
Os professores já contam com a atenção dos deputados: Fernando Mineiro (PT), Gesane Marinho (PSD), Larissa Rosado (PSB), José Dias (PSD), Márcia Maia (PSB), Nelter Queiroz (PMDB) e Walter Alves (PMDB), que podem sim, votar favorável a formalização do ato e entrar em ressonância com o pedido de impeachment.
Fonte: no minuto

Pesquisa mostra que 42% dos potiguares acham que, se elegendo governador, o deputado Fernando Mineiro poderia tirar o Estado da crise




Enquete realizada pelo blogdobarbosa em que foi indagado qual político o leitor acha que, em se elegendo governador, poderia tirar o Rio Grande do Norte da crise em que se encontra, certamente não agradou aos caciques papa-jerimuns que dominam a política no estado. O deputado petista Fernando Mineiro obteve 42% dos votos. Para estes leitores Mineiro é o único capaz de realizar esta façanha. A vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB), ficou em segundo lugar, com 24%. Já o ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho (PMDB), alcançou 18% dos votos. O vice-governador, Robinson Faria (PSD), ficou na quarta colocação com 11% e o deputado estadual Walter Alves (PMDB), na quinta e última colocação com 5%.
O que se observa aí é que, apesar de Wilma e Garibaldi, por exemplo, já terem governado o estado, ambos por duas vezes consecutivas, e criticarem o atual governo, nem a socialista e nem o peemedebista, dizem que serão candidatos a governador novamente. Ou seja, os dois criticam o governo Rosalba (DEM), mas não se dispõem a tentar resolver o problema. No caso de Robinson Faria, o eterno candidato, me parece que o leitor não acredita muito na possibilidade dele vir a resolver os problemas do estado. Idem para o jovem Walter Alves, filho do ministro Garibaldi.
Resta ao leitor a confiança no deputado Fernando Mineiro, que mesmo tendo surpreendido na última eleição municipal em Natal, quando disputou o pleito obtendo uma expressiva votação, provocando, inclusive, o segundo turno levando o candidato do PMDB, seu colega de Assembleia, deputado Hermano Morais, a uma disputa com o atual prefeito, Carlos Eduardo Alves (PDT) não deverá disputar a sucessão estadual. A prioridade da Executiva Nacional do PT é a eleição da deputada federal Fátima Bezerra ao Senado. Com isso, dificilmente o PT ousaria lançar uma chapa puro sangue.
Fato é que o leitor aposta não no novo, mas num nome fora das oligarquias que comandam o estado há anos. E este nome é Fernando Mineiro. O leitor observa ainda, que os ditos caciques parecem temer o que podem encontrar pela frente caso um deles se eleja governador.
Wilma e Garibaldi, por exemplo, que despontam nas pesquisas de intenção de voto sempre nas primeiras colocações têm afirmado que não são candidatos ao governo do estado. Wilma chega a deixar o eleitor numa expectativa sobre se será candidata a deputada federal – mais provável -, ao Senado ou em último caso ao governo. Garibaldi este é reticente. Não está nos seus planos ser novamente candidato a governador. No meu entendimento, ele acabará cedendo e vai para o “sacrifício”.
Mas, o que se tem comentado, até pelas reuniões já ocorridas entre os caciques, é que no final das contas todos serão agraciados, ou seja: Garibaldi Alves para governador, Fátima Bezerra para o Senado e Wilma de Faria para deputada federal. E Robinson Faria onde entraria neste acordão? Como vice de Garibaldi. Mas isso são apenas conjecturas para o leitor-eleitor fazer sua análise. A conferir!

Fonte: Blog do Barbosa

domingo, 1 de setembro de 2013

Cabos são promovidos ao cargo de 3º sargento


Cabos são promovidos ao cargo de 3º sargento

Cerca de 40 cabos da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar que serão promovidos ao cargo de 3º sargento receberam na manhã desta quinta-feira (29) o presidente da ASSPMBM/RN, Eliabe Marques, para apresentá-los o trabalho desenvolvido pela associação e as principais demandas, com destaque para a luta pela aprovação da Lei de Promoção de Praças. Eliabe mostrou aos presentes a importância da mobilização pelos seus direitos e convidou todos a se tornarem novos associados.
De acordo com o presidente, o grupo teve sorte de conseguir a promoção que só foi possível graças ao Quadro Excedente de Praça (QEP), com vagas remanescentes de sargentos que foram para a reserva. “Muitos desses cabos já estão próximos da aposentadoria e somente agora poderão crescer dentro da corporação, quando o ideal seria que todos fossem promovidos a 3º sargento quando fizessem cinco anos de cabo e 15 de polícia. Infelizmente, vários cabos já aposentados não tiveram a mesma oportunidade”, lamenta Eliabe, que agora reivindica ao Comando da PM a ascensão funcional dos primeiros sargentos para preenchimento das vagas oriundas da reserva de mais de 50 subtenentes.
O cabo Telé Marques, um dos promovidos a sargento, afirma que essa é uma grande conquista: “esperamos ansiosos por esse momento, pois quando entramos na corporação já pensamos em crescer hierarquicamente. Hoje em dia tenho 21 anos de serviço e pretendo continuar trabalhando com vista em nova ascensão. Para isso, a aprovação da Lei de Promoção de Praças é essencial”, afirma. Atualmente os cabos passam por Estágio de Habilitação de Sargentos com duração de 30 dias e após esse período assumirão o cargo de terceiros sargentos.

sábado, 31 de agosto de 2013

FETRAF-BRASIL TEM NOVA DIREÇÃO PARA O TRIÊNIO 2013-2016

Em Congresso realizado entre os dias 13 a 15 e agosto a Federação dos Trabalhadores e trabalhadoras na agricultura familiar do Brasil elegeu por aclamação a sua nova direção para conduzir os trabalhos para o próximo triênio.

Presente em 18 estados e contando com mais de 600 sindicatos filiados e com abrangência de mais de 1000 municípios a FETRAF se constituiu nos últimos anos na principal referência de organização sindical da agricultura familiar do pais. Trouxe a tona a necessidade de reconhecimento da agricultura familiar como categoria especifica, e de um modelo de organização sindical que rompa com a chamada unicidade sindical que historicamente colocou dentro de um mesmo sindicato o agricultor familiar e o empregado rural.

A forma de tratar diversidade existente de agricultura familiar nos diferentes biomas do pais, conseguindo tratar a especificidade sem perder a unidade na estratégia de ação, tem feito com que a FETRAF cresça de forma consistente na expansão pra novas regiões e se consolidado como referencia na implementação de varias políticas publicas que trazem melhoria de vida para o conjunto dos agricultores e agricultoras familiares do Brasil.

Tendo como coordenadora geral ate o presente, a agricultora familiar Elisangela dos Santos Araujo, de São Domingos da Bahia, a FETRAF-Brasil/CUT passar a ter em sua coordenação um agricultor familiar de Palmeira do Paraná, demonstrando mais uma vez a capacidade de trabalhar o olhar nacional da entidade e contemplando todas as regiões em sua direção.
COORDENAÇÃO EXECUTIVA NACIONAL
 


 Coordenador Geral: Marcos Rochinski
 Estado: Paraná.





 Coordenadora da Secretaria Geral: Maria Josana de Lima
 Estado: Rio Grande do Norte






 
Coordenador de Gestão e Finanças: Lázaro de Sousa Bento
 Estado: Goiás






 
Coordenador de Política Agrária: José de Jesus Santana
 Estado: Bahia






 
Coordenador de Política Agrícola: Celso Ricardo Ludwig
 Estado: Rio Grande do Sul






 
Coordenadora de Meio Ambiente: Viviane Pereira de Oliveira
 Estado: Pará






 
Coordenadora de Formação e Educação Profissional: Maria Eliana Lima Santos
 Estado: Bahia






 
Coordenador de Organização Sindical: Antônio Chaves do Nascimento
 Estado: Piauí






 
Coordenador de Política de Habitação: Elvio Aparecido Motta
 Estado: São Paulo






 
Coordenador de Políticas Sociais: João Santos da Silva
 Estado: Pernambuco





 
Coordenadora de Mulheres: Maria da Graça Amorim
 Estado: Maranhão





 
Coordenador de Juventude: Francisco Auri Alves Junior
 Estado: Ceará




CONSELHO FISCAL

EFETIVOS:


  
Ednaldo Leite Pereira
Estado: Paraíba






  
Antônio Pereira das Chagas
Estado: Goiás






Teresinha de Souza Trindade
Estado: Minas Gerais




SUPLENTES:


  
Maria Domingas Oliveira do Nascimento
Estado: Maranhão







Edson Casemiro
Estado: Mato Grosso do Sul






Raimundo Nonato Coelho de Souza
Estado: Pará.